sicnot

Perfil

Mundo

Suu Kyi presta juramento como ministra do novo governo da Birmânia

A líder do movimento democrático da Birmânia, Aung San Suu Kyi, prestou hoje juramento como ministra do novo governo do país, pouco depois de Htin Kyaw, um homem da sua confiança, ter sido empossado como Presidente.

A líder do movimento democrático da Birmânia, Aung San Suu Kyi, prestou hoje juramento como ministra do novo governo do país, pouco depois de Htin Kyaw, um homem da sua confiança, ter sido empossado como Presidente.

A líder do movimento democrático da Birmânia, Aung San Suu Kyi, prestou hoje juramento como ministra do novo governo do país, pouco depois de Htin Kyaw, um homem da sua confiança, ter sido empossado como Presidente.

Gemunu Amarasinghe

Suu Kyi vai liderar quatro de 21 ministérios: o dos Negócios Estrangeiros, o do Gabinete da Presidência, o da Educação e o da Eletricidade e Energia.

A Nobel da Paz prestou juramento com mais 17 membros do novo Executivo, numa breve cerimónia em Naypyidaw, transmitida pelo canal de televisão do parlamento.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar que governou a Birmânia manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está impedida de se candidatar à Presidência do país devido ao artigo da Constituição que retira essa possibilidade a pessoas casadas ou com filhos estrangeiros.

Uma disposição que se considera feita para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

O partido de Aung San Suu Kyi, de 70 anos, conquistou a maioria no parlamento brimanês em novembro do ano passado, naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

A última junta militar cedeu em 2011 o poder a um governo encabeçado pelo general Thein Sein, que iniciou uma série de reformas políticas e económicas premiadas com o levantamento de sanções por parte da União Europeia e dos Estados Unidos.

Lusa