sicnot

Perfil

Mundo

Condutor e o proprietário da carrinha do acidente em França acusados de homicídio

O condutor e o proprietário da carrinha cujos 12 passageiros morreram numa colisão no centro de França foram acusados de homicídio e de ferimentos involuntários agravados, indicou hoje fonte judicial francesa.


Citado pela agência France Presse, Pierre Gagnoud, procurador de Moulins, localidade próxima do local do acidente, indicou que o condutor, de 19 anos, e o tio, proprietário da carrinha, estão detidos provisoriamente até domingo, depois de terem pedido um adiamento para que possam preparar a sua defesa.

"A detenção provisória não altera em nada uma decisão" posterior sobre se se mantêm presos, acrescentou Pierre Gagnoud, salientando que o caso vai necessitar de investigações no estrangeiro.

"(O condutor da carrinha) respondeu com sinceridade aos investigadores, mas não conseguiu explicar, para já, as circunstâncias do acidente. Está com um dificuldades em lembrar-se do que aconteceu, Apenas se recorda dos socorristas", indicou o advogado do jovem motorista, Antoine Jauvat.

Segundo os advogados, os dois homens estão "profundamente marcados", pois também têm familiares entre as vítimas.

"Foi por essa razão que eles afirmaram desejar pôr fim às suas vidas, razão pela qual foram imediatamente levados para a ala de psiquiatria", acrescentou o advogado do proprietário da carrinha, William Hillairaud.

As 12 vítimas, que viviam na Suíça, deslocavam-se a Portugal para passar a Páscoa numa carrinha de seis lugares.

Lusa

  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.

  • PJ de Portimão deteve italiano foragido
    0:55

    País

    A Polícia Judiciária de Portimão deteve em Lagos um homem italiano que aguardava extradição. O antigo piloto de automóveis esteve foragido durante quase um ano, depois de ter cortado a pulseira eletrónica.