sicnot

Perfil

Mundo

Grécia teme violência de refugiados quando começarem deportações

O Governo grego está a preparar-se para enfrentar possíveis atos de violência por parte dos refugiados quando começarem as deportações, previstas pelo acordo entre a União Europeia e a Turquia, anunciou hoje o Centro de Gestão dos Refugiados.

Alguns refugiados ficam a dormir no Aeroporto Internacional de Atenas, na Grécia.

Alguns refugiados ficam a dormir no Aeroporto Internacional de Atenas, na Grécia.

© Michalis Karagiannis / Reuter

"Não descartamos atos de violência. As pessoas desesperadas tendem a ser violentas", admitiu Yorgos Kyritsis, porta-voz daquele organismo grego, lembrando, no entanto, que não podem ser tratados como "criminosos".

As primeiras deportações, desde que começou a aplicação do acordo entre a União Europeia e a Turquia, de 750 migrantes, decorrerão entre segunda e quarta-feira, desde a ilha de Lesbos até à cidade costeira turca de Dikii, em dois barcos que realizarão diversos trajetos entre Mitilene e a localidade turca.

Nos últimos dias têm-se multiplicado os incidentes em vários incidentes campos de refugiados na Grécia.

Na sexta-feira, registaram-se confrontos no centro de detenção da ilha de Quios, que fizeram três feridos, e na quarta-feira os confrontos no porto de Pireu terminaram com oito feridos.

Depois da violência no centro de Quios centenas de refugiados sírios deitaram abaixo o muro, sem que a polícia os tenha impedido e dirigiram-se para as saídas da cidade com o propósito de, segundo eles, não terem de conviver com os afegãos.

Até agora, a tensão que se registou envolveu grupos de refugiados sírios e afegãos, tendo a maioria dos confrontos ocorrido durante a distribuição de alimentos.

Nas últimas 24 horas chegaram às ilhas gregas meio milhar de migrantes, dos quais 364 a Lesbos, pelo que o número de refugiados nos centros de detenção já perfaz as 6.156 pessoas.

Lusa

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.