sicnot

Perfil

Mundo

Acordo com o Podemos "é impossível e inviável" para o Ciudadanos

O Ciudadanos considera que é "impossível e inviável" um acordo a três com PSOE e Podemos "nas atuais condições" e com as propostas que o partido de Pablo Iglesias colocou na reunião de hoje entre estas forças.

© Juan Medina / Reuters

"Não descartamos em absoluto [que os três partidos cheguem a acordo], mas nas atuais condições e com estas propostas, acreditamos que é impossível e inviável depois da reunião de hoje", considerou hoje o vice-secretário-geral do Ciudadanos, José Manuel Villegas, após as mais de duas horas de encontro.

Villegas explicou que a reunião pôs em evidência "posições muito distantes", especialmente pela parte do Podemos, que quer "substituir" o acordo que o Ciudadanos já tem com os socialistas.

"Desde o início que se viu que as posições eram distantes neste âmbito", disse.

Para o responsável do partido de Albert Rivera, o Podemos de Pablo Iglesias manifestou na reunião que o acordo já assinado entre Ciudadanos e PSOE "era insuficiente" e "estava na via morta", pelo que "havia de procurar novas alternativas".

"Puseram em cima da mesa um documento com 20 medidas que substituiria o acordo com 200 propostas que já tínhamos assinado. (...) E nós não podemos aceitar que o acordo com o PSOE e o Ciudadanos seja colocado na via morta", realçou Villegas.

O mesmo responsável acrescentou que o Ciudadanos acreditava que esta reunião serviria para que o Podemos se juntasse ao referido acordo, nomeadamente dando apoio "a futuro um governo reformista" encabeçado pelo socialista Pedro Sánchez.

"A ideia com que fomos para a reunião não era dar como morto o documento, mas sim ampliar a maioria", disse Villegas, acrescentando ter ficado com a ideia de que "num novo acordo [PSOE e Podemos] o Ciudadanos não faria falta".

Ainda assim, Villegas agradeceu a "franqueza" do Podemos ao expor a suas posições e referiu que não ficou marcada nenhuma outra reunião a três sobre este assunto.

O PSOE, o Podemos e o Ciudadanos reuniram-se hoje, pela primeira vez a três, para tentar encontrar uma solução de governo em Espanha, mas as posições mantiveram-se afastadas quando lhes restam 25 dias para evitar novas eleições legislativas.

Os socialistas do PSOE, de Pedro Sánchez, (90 deputados) já têm um acordo com o Ciudadanos de Albert Rivera (centro-direita, 40 deputados) e ambos pretendem que o Podemos de Pablo Iglesias (69 deputados) também assine um documento que lista 200 medidas políticas baseadas nos programas das duas formações.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52