sicnot

Perfil

Mundo

Acordo com o Podemos "é impossível e inviável" para o Ciudadanos

O Ciudadanos considera que é "impossível e inviável" um acordo a três com PSOE e Podemos "nas atuais condições" e com as propostas que o partido de Pablo Iglesias colocou na reunião de hoje entre estas forças.

© Juan Medina / Reuters

"Não descartamos em absoluto [que os três partidos cheguem a acordo], mas nas atuais condições e com estas propostas, acreditamos que é impossível e inviável depois da reunião de hoje", considerou hoje o vice-secretário-geral do Ciudadanos, José Manuel Villegas, após as mais de duas horas de encontro.

Villegas explicou que a reunião pôs em evidência "posições muito distantes", especialmente pela parte do Podemos, que quer "substituir" o acordo que o Ciudadanos já tem com os socialistas.

"Desde o início que se viu que as posições eram distantes neste âmbito", disse.

Para o responsável do partido de Albert Rivera, o Podemos de Pablo Iglesias manifestou na reunião que o acordo já assinado entre Ciudadanos e PSOE "era insuficiente" e "estava na via morta", pelo que "havia de procurar novas alternativas".

"Puseram em cima da mesa um documento com 20 medidas que substituiria o acordo com 200 propostas que já tínhamos assinado. (...) E nós não podemos aceitar que o acordo com o PSOE e o Ciudadanos seja colocado na via morta", realçou Villegas.

O mesmo responsável acrescentou que o Ciudadanos acreditava que esta reunião serviria para que o Podemos se juntasse ao referido acordo, nomeadamente dando apoio "a futuro um governo reformista" encabeçado pelo socialista Pedro Sánchez.

"A ideia com que fomos para a reunião não era dar como morto o documento, mas sim ampliar a maioria", disse Villegas, acrescentando ter ficado com a ideia de que "num novo acordo [PSOE e Podemos] o Ciudadanos não faria falta".

Ainda assim, Villegas agradeceu a "franqueza" do Podemos ao expor a suas posições e referiu que não ficou marcada nenhuma outra reunião a três sobre este assunto.

O PSOE, o Podemos e o Ciudadanos reuniram-se hoje, pela primeira vez a três, para tentar encontrar uma solução de governo em Espanha, mas as posições mantiveram-se afastadas quando lhes restam 25 dias para evitar novas eleições legislativas.

Os socialistas do PSOE, de Pedro Sánchez, (90 deputados) já têm um acordo com o Ciudadanos de Albert Rivera (centro-direita, 40 deputados) e ambos pretendem que o Podemos de Pablo Iglesias (69 deputados) também assine um documento que lista 200 medidas políticas baseadas nos programas das duas formações.

Lusa

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quem são os lesados do BES?
    4:52