sicnot

Perfil

Mundo

Famílias das vítimas do acidente da Germanwings processam escola onde o piloto estudou

Cerca de 80 famílias das vítimas do acidente da companhia aérea alemã Germanwings, em 2015, apresentaram uma queixa num tribunal federal dos Estados Unidos contra a escola onde estudou o co-piloto do avião, que provocou o desastre.

Segundo os advogados que representam as famílias das vítimas, a escola de formação de pilotos está localizada no sudoeste dos Estados Unidos e é uma subsidiária da Lufthansa, que detém a Germanwings.

As famílias das vítimas acusam a escola de aceitar o piloto no seu programa de treino quando o certificado médico alemão fornecido por Andreas Lubitz indicava que aquele não seria válido caso fosse detetado mais um episódio depressivo.

A 24 de março de 2015, Lubitz despenhou de propósito um avião da Germanwings nos Alpes, provocando a morte a 149 pessoas.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".

  • O regresso a casa depois do incêndio no Sardoal
    2:43
  • Cerca de 20 mil portugueses vivem em Barcelona
    1:44