sicnot

Perfil

Mundo

Líder da oposição defende permanência do Reino Unido na UE

O líder da oposição britânica, Jeremy Corbyn, assumidamente crítico da União Europeia, pediu hoje aos britânicos que votem pela permanência do Reino Unido na UE, afirmando que essa é a melhor forma de proteger "trabalhadores, consumidores e ambiente".

© Stefan Wermuth / Reuters

"O Partido Trabalhista é esmagadoramente a favor da permanência, porque acreditamos que a UE trouxe investimento e emprego, proteção para os trabalhadores, os consumidores e o meio ambiente, e porque é a melhor opção para enfrentarmos os desafios do século XXI", disse Corbyn no seu primeiro discurso sobre o chamado Brexit, quando faltam quase dois meses para o referendo de 23 de junho.

"O Partido Trabalhista está convencido de que o voto pela permanência serve o interesse da população deste país. O Reino Unido será mais forte se cooperarmos com os nossos vizinhos", disse, referindo nomeadamente as alterações climáticas, a ameaça terrorista, o envelhecimento populacional, a crise migratória ou a proteção dos empregos e dos salários, "face à pressão mundialista".

Corbyn, que discursava na Universidade de Londres, admitiu que continua a ser "muito crítico" do projeto europeu, porque tem "falta de representação democrática" e "precisa de mudar".

"Mas a mudança só pode acontecer se trabalharmos com os nossos aliados dentro da UE", sublinhou, defendendo que é "perfeitamente possível ser crítico da UE e continuar convencido de que é preciso continuar como membro".

O apoio explícito do líder trabalhista era considerado imperativo pela campanha que defende a permanência na UE, porque pode mobilizar muitos eleitores trabalhistas para um referendo em que a participação pode ser decisiva para definir o resultado final, que sondagens preveem vir a ser um empate.

Na mais recente, feita pelo instituto "YouGov" e publicada na terça-feira pelo Times, o "Ficar" e o "Sair" estão empatados com 39% e há 22% de eleitores indecisos.

Os grupos a favor e contra a permanência do Reino Unido na UE, liderados respetivamente pelo primeiro-ministro, David Cameron, e pelo presidente da câmara de Londres, o também conservador Boris Johnson, foram designados oficialmente na quarta-feira para fazer campanha para o referendo.

Lusa

  • David Cameron volta a defender que o Reino Unido só perde com a saída da UE
    1:27

    Mundo

    O primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou que 3 milhões de empregos dependem dos acordos de comércio com os Estados-membros da União Europeia. Ontem, depois do "mayor" londrino, Boris Johnson, ter anunciado que vai fazer campanha a favor do Brexit, a libra caiu para o valor mais baixo dos últimos sete anos, face ao dólar.Administradores de quase 200 empresas defendem que o Brexit representa uma ameaça para a economia.

  • Agência Moody's avisa que Brexit terá impacto no rating do Reino Unido
    2:15

    Economia

    A agência Moody's avisa que o Brexit terá impacto no rating do Reino Unido. A libra teve num dia a maior queda em 7 anos. David Cameron apresentou oficialmente ao Parlamento britânico a proposta de referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia. Mas depois do aparente sucesso do acordo alcançado no Conselho Europeu, o chefe do Governo viu cinco ministros e vários membros do partido fazerem-lhe frente.

  • Mayor de Londres anuncia campanha pelo Brexit

    Mundo

    O mayor de Londres, o deputado conservador Boris Johnson, anunciou hoje que vai fazer campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE), depois de o primeiro-ministro, David Cameron, lhe ter dirigido um apelo em sentido contrário.

  • Líderes europeus debatem permanência do Reino Unido na UE
    2:04

    Mundo

    A permanência do Reino Unido na União Europeia vai estar em discussão em Bruxelas, na cimeira de líderes de hoje e amanhã. Na antevisão deste encontro, considerado decisivo, o presidente do Conselho Europeu voltou a conversar com o primeiro-ministro, David Cameron, e reconheceu que ainda há divergências e questões por resolver. Para além deste processo que ficou conhecido por "Brexit", a crise migratória será outro tema em debate.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59