sicnot

Perfil

Mundo

Reino Unido aperta vigilância a conteúdos extremistas publicados na Internet

A polícia britânica eliminou 26.479 artigos, textos ou vídeo de conteúdo extremista publicados na Internet nos primeiros três meses do ano, o que dá 291 por dia, indicou hoje, ao apresentar os últimos dados oficiais.

De acordo com a Scotland Yard, os sites com conteúdos extremistas aumentaram desde que surgiu o Daesh.

De acordo com a Scotland Yard, os sites com conteúdos extremistas aumentaram desde que surgiu o Daesh.

A polícia metropolitana de Londres (MET, também conhecida como Scotland Yard) explicou que os sites com conteúdos extremistas aumentaram desde que surgiu o grupo terrorista Daesh, o que implicou a retirada de 55.556 peças em 2015.

Em 2012, a polícia retirou 2.000.

A unidade antiterrorista de derivação de internet (CTIRU, sigla em inglês) retirou mais de 160 mil conteúdos de defesa ou incitação ao terrorismo, desde que começou a trabalhar em 2010, disse a MET, que pediu aos cidadãos para denunciarem portais suspeitos.

Assim que é detetado um conteúdo extremista, como imagens de uma decapitação ou instruções para o fabrico de bombas, a polícia envia uma mensagem à empresa que fornece o serviço a pedir a eliminação do conteúdo, disse.

O aumento dos conteúdos retirados no último ano "deveu-se à proliferação de propaganda do EI, ao aumento das denúncias e à procura ativa da polícia para eliminação", declarou a MET no comunicado.

A subcomissária adjunta Helen Ball alertou que a "internet e as redes sociais oferecem muitas possibilidades aos extremistas para chegar a pessoas jovens ou vulneráveis, e os seus métodos evoluem constantemente".

"Conhecer o material extremista é importante para proteger o público e prevenir crimes de incitação ou promoção do terrorismo ou extremismo", acrescentou.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52