sicnot

Perfil

Mundo

Reino Unido aperta vigilância a conteúdos extremistas publicados na Internet

A polícia britânica eliminou 26.479 artigos, textos ou vídeo de conteúdo extremista publicados na Internet nos primeiros três meses do ano, o que dá 291 por dia, indicou hoje, ao apresentar os últimos dados oficiais.

De acordo com a Scotland Yard, os sites com conteúdos extremistas aumentaram desde que surgiu o Daesh.

De acordo com a Scotland Yard, os sites com conteúdos extremistas aumentaram desde que surgiu o Daesh.

A polícia metropolitana de Londres (MET, também conhecida como Scotland Yard) explicou que os sites com conteúdos extremistas aumentaram desde que surgiu o grupo terrorista Daesh, o que implicou a retirada de 55.556 peças em 2015.

Em 2012, a polícia retirou 2.000.

A unidade antiterrorista de derivação de internet (CTIRU, sigla em inglês) retirou mais de 160 mil conteúdos de defesa ou incitação ao terrorismo, desde que começou a trabalhar em 2010, disse a MET, que pediu aos cidadãos para denunciarem portais suspeitos.

Assim que é detetado um conteúdo extremista, como imagens de uma decapitação ou instruções para o fabrico de bombas, a polícia envia uma mensagem à empresa que fornece o serviço a pedir a eliminação do conteúdo, disse.

O aumento dos conteúdos retirados no último ano "deveu-se à proliferação de propaganda do EI, ao aumento das denúncias e à procura ativa da polícia para eliminação", declarou a MET no comunicado.

A subcomissária adjunta Helen Ball alertou que a "internet e as redes sociais oferecem muitas possibilidades aos extremistas para chegar a pessoas jovens ou vulneráveis, e os seus métodos evoluem constantemente".

"Conhecer o material extremista é importante para proteger o público e prevenir crimes de incitação ou promoção do terrorismo ou extremismo", acrescentou.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário ou ainda esta sexta-feira, em formato online.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.