sicnot

Perfil

Mundo

Sim e não ao "Brexit" praticamente empatados

Os partidários da permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) e os da sua saída (ou "Brexit") estão praticamente empatados, revela uma sondagem divulgada hoje, no início da campanha oficial do referendo.

De acordo com a sondagem divulgada pelo programa "Good Morning Britain" do canal ITV, 40% vai votar pela permanência na UE no plebiscito de 23 de junho, enquanto 39% pela saída do bloco comunitário, havendo 21% de indecisos.

O resultado desta sondagem é idêntico ao de outra da YouGov, publicado passado dia 06, que colocava quem defende o "sim" à UE ligeiramente à frente, com 39% das intenções, frente a 38% dos partidários do "não".

A campanha para o referendo sobre a permanência ou saída da União Europeia arranca hoje no Reino Unido, depois de a Comissão Eleitoral ter elegido, esta semana, as duas organizações que vão defender oficialmente cada uma das mencionadas opções.

Prevê-se que tanto os "Britain Stronger in Europe" ("Reino Unido mais forte na Europa") como os rivais "Vote Leave" ("Vote pela saída") façam declarações ou participem em iniciativas para assinalar o início da contagem decrescente para a consulta popular.

Espera-se que a campanha ganhe particular força a partir de 05 de maio, depois da realização das eleições municipais.

Lusa

  • David Cameron volta a defender que o Reino Unido só perde com a saída da UE
    1:27

    Mundo

    O primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou que 3 milhões de empregos dependem dos acordos de comércio com os Estados-membros da União Europeia. Ontem, depois do "mayor" londrino, Boris Johnson, ter anunciado que vai fazer campanha a favor do Brexit, a libra caiu para o valor mais baixo dos últimos sete anos, face ao dólar.Administradores de quase 200 empresas defendem que o Brexit representa uma ameaça para a economia.

  • Agência Moody's avisa que Brexit terá impacto no rating do Reino Unido
    2:15

    Economia

    A agência Moody's avisa que o Brexit terá impacto no rating do Reino Unido. A libra teve num dia a maior queda em 7 anos. David Cameron apresentou oficialmente ao Parlamento britânico a proposta de referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia. Mas depois do aparente sucesso do acordo alcançado no Conselho Europeu, o chefe do Governo viu cinco ministros e vários membros do partido fazerem-lhe frente.

  • Mayor de Londres anuncia campanha pelo Brexit

    Mundo

    O mayor de Londres, o deputado conservador Boris Johnson, anunciou hoje que vai fazer campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE), depois de o primeiro-ministro, David Cameron, lhe ter dirigido um apelo em sentido contrário.

  • Líderes europeus debatem permanência do Reino Unido na UE
    2:04

    Mundo

    A permanência do Reino Unido na União Europeia vai estar em discussão em Bruxelas, na cimeira de líderes de hoje e amanhã. Na antevisão deste encontro, considerado decisivo, o presidente do Conselho Europeu voltou a conversar com o primeiro-ministro, David Cameron, e reconheceu que ainda há divergências e questões por resolver. Para além deste processo que ficou conhecido por "Brexit", a crise migratória será outro tema em debate.

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida