sicnot

Perfil

Mundo

Japão vai usar satélites para garantir comunicação em caso de desastre natural

O Governo japonês planeia pôr em marcha uma rede de satélites GPS que garantam as comunicações quando as redes tradicionais deixam de funcionar devido a um desastre natural, revela hoje o jornal económico Nikkei.

Desastres naturais, como tsunamis, chuvas fortes, tufões ou sismos são frequentes no Japão.

Desastres naturais, como tsunamis, chuvas fortes, tufões ou sismos são frequentes no Japão.

© Ho New / Reuters (Arquivo)

O objetivo do executivo nipónico é evitar uma situação semelhante à que aconteceu após o sismo de 11 de março de 2011, que deixou sem rede cerca de 29.000 telemóveis e 1,9 milhões de telefones fixos, dificultando os trabalhos de busca e resgate de sobreviventes.

Tóquio, que iniciará os testes deste sistema em 2018, já colocou em órbita um dos satélites GPS, com o nome Michibiki (termo que pode ser traduzido como 'guia' ou 'orientação') e lançará outros seis entre 2018 e 2023, segundo o diário.

Estes satélites vão ligar os 'smartphones' das pessoas afetadas por desastres naturais às forças de segurança, bombeiros, hospitais ou à Agência Meteorológica do Japão através de mensagens de texto.

Caso um sobrevivente peça ajuda, a informação será transmitida através desta tecnologia GPS às autoridades locais e equipas de resgate.

Além disso, os afetados podem receber avisos de sismo ou evacuação nos seus terminais móveis.

Desastres naturais, como tsunamis, chuvas fortes, tufões ou sismos são frequentes no Japão.

Na semana passada, o país registou dois fortes sismos que causaram pelo menos 42 mortos e nove desaparecidos.

Lusa

  • Mais de 10 réplicas sentidas após sismo de 7.0 no Japão
    2:47

    Mundo

    Um sismo no Japão fez hoje quatro mortos e cerca de 400 feridos. Dois abalos de magnitude acima dos 7.0 valores na escala de Richter atingiram ontem o sudoeste do país e levaram a que fosse emitido um alerta de tsunami. As equipas de socorro procuram vítimas entre os escombros da cidade de Kumamoto, a mais afetada pelos tremores de terra. Já depois dos dois tremores de terra foram registadas mais de 10 réplica.

  • Quando se confunde o pedal do travão com o acelerador
    0:38

    Mundo

    Na China, chegam imagens de um acidente fora do normal. Um homem parou o carro e saiu para cumprimentar um amigo. Enquanto conversavam, a viatura começou a descair lentamente. O condutor correu de imediato para o carro. Com as mãos já no volante, tentou evitar o pior mas em vez de carregar no travão, carregou no acelerador.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.