sicnot

Perfil

Mundo

Japão vai usar satélites para garantir comunicação em caso de desastre natural

O Governo japonês planeia pôr em marcha uma rede de satélites GPS que garantam as comunicações quando as redes tradicionais deixam de funcionar devido a um desastre natural, revela hoje o jornal económico Nikkei.

Desastres naturais, como tsunamis, chuvas fortes, tufões ou sismos são frequentes no Japão.

Desastres naturais, como tsunamis, chuvas fortes, tufões ou sismos são frequentes no Japão.

© Ho New / Reuters (Arquivo)

O objetivo do executivo nipónico é evitar uma situação semelhante à que aconteceu após o sismo de 11 de março de 2011, que deixou sem rede cerca de 29.000 telemóveis e 1,9 milhões de telefones fixos, dificultando os trabalhos de busca e resgate de sobreviventes.

Tóquio, que iniciará os testes deste sistema em 2018, já colocou em órbita um dos satélites GPS, com o nome Michibiki (termo que pode ser traduzido como 'guia' ou 'orientação') e lançará outros seis entre 2018 e 2023, segundo o diário.

Estes satélites vão ligar os 'smartphones' das pessoas afetadas por desastres naturais às forças de segurança, bombeiros, hospitais ou à Agência Meteorológica do Japão através de mensagens de texto.

Caso um sobrevivente peça ajuda, a informação será transmitida através desta tecnologia GPS às autoridades locais e equipas de resgate.

Além disso, os afetados podem receber avisos de sismo ou evacuação nos seus terminais móveis.

Desastres naturais, como tsunamis, chuvas fortes, tufões ou sismos são frequentes no Japão.

Na semana passada, o país registou dois fortes sismos que causaram pelo menos 42 mortos e nove desaparecidos.

Lusa

  • Mais de 10 réplicas sentidas após sismo de 7.0 no Japão
    2:47

    Mundo

    Um sismo no Japão fez hoje quatro mortos e cerca de 400 feridos. Dois abalos de magnitude acima dos 7.0 valores na escala de Richter atingiram ontem o sudoeste do país e levaram a que fosse emitido um alerta de tsunami. As equipas de socorro procuram vítimas entre os escombros da cidade de Kumamoto, a mais afetada pelos tremores de terra. Já depois dos dois tremores de terra foram registadas mais de 10 réplica.

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC