sicnot

Perfil

Mundo

Monumentos em Londres tapados com máscaras contra poluição do ar

Ativistas da Greenpeace taparam vários monumentos de Londres com máscaras faciais, em protesto contra a poluição atmosférica.

reuters

© Toby Melville / Reuters

reuters

reuters

São várias as estátuas e monumentos que hoje estão "mascaradas" e, Londres, entre eles a de Oliver Cromwell, no Parlamento, ou o Victoria Memorial em frente ao Buckingham palace.

"As monitorizações mostram que, se estas estátuas fossem pessoas, muitas estariam a respirar ar com níveis perigosos, ilegais de poluição. Por isso lhe pusemos máscaras faciais. Muitos milhões de londrinos, incluindo crianças, respiram o mesmo ar", diz Areeba Hamid, um dos ativistas. E acrescenta: "dar às pessoas máscaras faciais não é a solução. Em vez disso, precisamos de ver uma ação política real do novo presidente da câmara".

Uma das medidas que os ativistas defendem é a criação de uma zona de "ar limpo" na cidade, livre de emissões de dióxido de carbono.

De acordo com a Greenpeace, a poluição do ar encurta a vida de "40 mil pessoas por ano".

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.