sicnot

Perfil

Mundo

China avisa mulheres sobre "amor perigoso" com estrangeiros

Uma campanha do governo chinês, lançada hoje, avisa as suas funcionárias para se manterem atentas a quaisquer tentativas de conquista por estrangeiros, que podem ser espiões à procura de informação governamental.

Em banda desenhada, o executivo de Pequim conta a história de uma jovem, Xiao Li (ou "pequena" Li), que trabalhava para um organismo público, e David, um académico estrangeiro - na realidade um espião -, que a corteja, conseguindo que ela lhe dê documentos oficiais.

Xiao e David são os protagonistas do primeiro "capítulo" da campanha "Amor Perigoso", lançada pelo governo no primeiro Dia da Educação sobre Segurança Nacional na China, que se assinalou no passado dia 15.

A relação de Xiao e David, que começa por um jantar de amigos, termina com uma imagem da jovem chinesa a responder aos agentes policiais, que a acusam de ter "violado as leis do país", e David já detido.

O presidente chinês, Xi Jinping, reforçou o aparelho de segurança do governo desde que chegou ao poder, contra ameaças estrangeiras, mas também locais.

Entre as iniciativas presidenciais, destaca-se a controversa lei de segurança nacional, aprovada em 2015, e que abarca aspetos tão díspares como finanças, política, exército, cibersegurança ou religião.

Várias organizações não-governamentais de defesa dos direitos humanos manifestaram a preocupação de que esta legislação possa reduzir, ainda mais, as liberdades, já que qualquer aspeto da vida social ou económica pode ser considerado do âmbito da segurança nacional.

Xi pediu, durante um colóquio, um "ciberespaço limpo, com dinâmicas saudáveis", já que um ciberespaço "sujo e prejudicial não interessa a ninguém", de acordo com a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua.

Vários defensores dos direitos humanos consideraram que Xi é responsável pela pior onda de repressão desde a década de 1990.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.