sicnot

Perfil

Mundo

China censura vídeos de Papi, a famosa internauta que ironiza com vida quotidiana

A censura chinesa eliminou os vídeos difundidos na Internet pela conhecida internauta Papi Jiang, que nos últimos meses se converteu numa sensação devido aos monólogos em que ironiza com a vida quotidiana no país.

Papi Jiang, conhecida intternauta viu os seus vídeos retirados da Internet pela censura chinesa

Papi Jiang, conhecida intternauta viu os seus vídeos retirados da Internet pela censura chinesa

A Administração Estatal de Imprensa, Publicações, Rádio, Cinema e Televisão, um organismo do Governo chinês, ordenou a retirada dos vídeos, que tinham no conjunto mais de 100 milhões de visualizações.

"Requer-se ao programa que exclua linguagem repugnante e conteúdo vulgar antes de poder regressar à rede", afirmou o organismo encarregado da censura, através de um comunicado citado pela agência oficial Xinhua.

Papi Jiang, o pseudónimo usado por Jiang Yilei, uma mulher de 29 anos natural de Xangai e formada pela Academia Central de Teatro de Pequim, tornou-se nos últimos meses famosa entre os internautas chineses.

Através de uma linguagem direta e mordaz, Jiang, que inicia os seus monólogos com a frase "Sou Papi Jiang, uma mulher que combina beleza e talento", difundiu vídeos onde descreve várias situações do quotidiano em jeito de crítica social.

A internauta, uma 'sheng nu' ("encalhadas") - termo que na China designa as mulheres solteiras com cerca de 30 anos - ironiza com o excessivo consumismo no país, as pressões familiares para que as jovens casem e até as tradições do Ano Novo Lunar.

Os vídeos são difundidos através do Youku, o equivalente chinês ao Youtube, e das redes sociais Weibo e Wechat, utilizadas por centenas de milhões de chineses.

Num dos registos, a internauta faz uma imitação velada do ex-presidente chinês Jiang Zemin.

Ante a proibição, Papi Jiang pediu desculpas públicas através da sua conta no Weibo (o Twitter chinês).

"Terei mais cuidado com as minhas palavras e a minha imagem, responderei decididamente a todas as petições de retificações dos meus vídeos e transmitirei energia positiva", assinalou.

Yang Ming, empresário e sócio de Jiang, assinalou em declarações à imprensa chinesa que a sua colega "continuará a difundir vídeos de acordo com os valores socialistas".

Desde que ascendeu ao poder, em 2012, o Presidente chinês Xi Jinping apelou em várias ocasiões aos agentes culturais para que obedeçam aos "valores socialistas" nas suas criações.

A mensagem traduziu-se num reforço da censura para níveis não vistos desde há várias décadas.

Nos últimos meses, as séries de televisão foram proibidas de incluir personagens homossexuais e vários jornalistas e editores de órgãos de comunicação chineses foram despedidos ou censurados por criticar decisões do Governo, mesmo que de forma subtil.

  • Fuga de ácido em camião corta EN1 em Gaia

    País

    Uma fuga de gás clorídrico do contentor de um camião que circulava na zona de Pedroso em Vila Nova de Gaia obrigou ao corte do trânsito na EN 1, no sentido Norte/Sul.

    Em desenvolvimento

  • Polémica sobre offshore intensifica guerra de palavras entre PSD e Governo
    2:39
  • DGO divulga hoje execução orçamental de janeiro

    Economia

    A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2017.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.