sicnot

Perfil

Mundo

"Fique parado nas escadas rolantes" apela o metro de Londres

Para descongestionar uma das mais movimentadas estações do metro de Londres está em curso uma experiência: pedir aos passageiros que não andem nas escadas rolantes e que fiquem parados enquanto sobem.

© Kevin Coombs / Reuters

A Transportes para Londres (TfL), a empresa que gere o metro da capital britânica, está a pedir aos utilizadores da Holborn Station que não subam os 23,4 metros de degraus das sete escadas rolantes desta estação. Uma experiência em novembro revelou que o congestionamento foi reduzido em 30%.

É convenção já secular no metro de Londres que quem queira ficar parado nas escadas se encoste à direita, deixando livre o lado esquerdo para quem queira subir os degraus. Mas nesta estação em particular, são muito raros aqueles que querem andar, pelo que a fila do lado direito fica enorme.

Na anterior experiência em que as pessoas ocuparam os dois lados de cada degrau, refere a TfL, numa hora de ponta estavam 16220 pessoas a ocupar todas as escadas rolantes, enquanto em circunstâncias normais estariam 12745.

Mas o hábito de se manter parado à direita está tão enraizado que é preciso convencer os londrinos a mudar de comportamento. A empresa recorreu ao departamento de ciência comportamental da London School of Economics para elaborar mensagens pedagógicas no metro.

Os métodos vão incluir instruções diretas do pessoal, sinais eletrónicos com mensagens ou desenhos de mãos nos corrimãos.

A TfL promete no entanto deixar livre uma das três escadas rolantes que sobem lado a lado para os corajosos que se aventurarem a subir os 23,4 metros de degraus.

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.