sicnot

Perfil

Mundo

"Gostos" na página de coronel condenado por tortura no Brasil disparam após homenagem de deputado

A homenagem feita pelo deputado Jair Bolsonaro ao coronel Brilhante Ustra durante votação que levou à destituição de Dilma Rousseff fez disparar a popularidade do primeiro militar brasileiro condenado por tortura. A página do Facebook de Ulstra disparou 3.300%.

Página do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra no Facebook

Página do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra no Facebook

Conta a BBC Brasil que, no Facebook, a página de Ulstra, alegadamente alimentada por apoiantes, ganhou quase 3 mil "gostos" nas últimas 72 horas. Um crescimento de mais de 3.300%.

Agora a página já conta mais de 41.737 "gostos".

Antes do discurso do deputado Jair Bolsonaro, o número de seguidores mantinha-se inalterado.

Entretanto, conta a BBC, mais quatro páginas foram criadas, nesta rede social, para homenagear o torturador.

Recorde-se que o Coronel Ulstra, entre 1970 e 1974 esteve à frente do DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informação - Centro de Operações de Defesa Interna). Durante esse período cerca de 50 pessoas foram assassinadas ou desapareceram e 500 foram torturadas.

Discurso de Jair Bolsonaro na Câmara de Deputados quando se votava a destituição da Presidente:
"Pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff, pelo exército de Caxias, pelas Forças Armadas, pelo Brasil acima de tudo e por Deus acima de tudo, o meu voto é sim."


Reacção de Dilma Rousseff às palavras de Bolsonaro, esta terça-feira:
"Fui presa nos anos 1970. De fato, eu conheci bem esse senhor a que ele se referiu. Foi um dos maiores torturadores do Brasil, contra ele recai não só a acusação de tortura, mas também de mortes", disse. "É terrível ver alguém votando em homenagem ao maior torturador que o Brasil conheceu."

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.