sicnot

Perfil

Mundo

"Gostos" na página de coronel condenado por tortura no Brasil disparam após homenagem de deputado

A homenagem feita pelo deputado Jair Bolsonaro ao coronel Brilhante Ustra durante votação que levou à destituição de Dilma Rousseff fez disparar a popularidade do primeiro militar brasileiro condenado por tortura. A página do Facebook de Ulstra disparou 3.300%.

Página do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra no Facebook

Página do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra no Facebook

Conta a BBC Brasil que, no Facebook, a página de Ulstra, alegadamente alimentada por apoiantes, ganhou quase 3 mil "gostos" nas últimas 72 horas. Um crescimento de mais de 3.300%.

Agora a página já conta mais de 41.737 "gostos".

Antes do discurso do deputado Jair Bolsonaro, o número de seguidores mantinha-se inalterado.

Entretanto, conta a BBC, mais quatro páginas foram criadas, nesta rede social, para homenagear o torturador.

Recorde-se que o Coronel Ulstra, entre 1970 e 1974 esteve à frente do DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informação - Centro de Operações de Defesa Interna). Durante esse período cerca de 50 pessoas foram assassinadas ou desapareceram e 500 foram torturadas.

Discurso de Jair Bolsonaro na Câmara de Deputados quando se votava a destituição da Presidente:
"Pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff, pelo exército de Caxias, pelas Forças Armadas, pelo Brasil acima de tudo e por Deus acima de tudo, o meu voto é sim."


Reacção de Dilma Rousseff às palavras de Bolsonaro, esta terça-feira:
"Fui presa nos anos 1970. De fato, eu conheci bem esse senhor a que ele se referiu. Foi um dos maiores torturadores do Brasil, contra ele recai não só a acusação de tortura, mas também de mortes", disse. "É terrível ver alguém votando em homenagem ao maior torturador que o Brasil conheceu."

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.