sicnot

Perfil

Mundo

Partido Socialista espanhol diz que o país seguirá para novas eleições

O secretário-geral do Partido Socialista espanhol (PSOE) confirmou hoje, após uma reunião com o rei Felipe VI, que não se submeterá a mais nenhuma sessão de investidura, pelo que Espanha seguirá para novas eleições a 26 de junho.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Albert Gea / Reuters

"Não conto com mais de 131 assentos no parlamento (90 do PSOE, 40 do partido de centro-direita Ciudadanos e um da Coligação Canárias), e em consequência é insuficiente para fazer frente ao bloco do bloqueio do senhor Rajoy (Mariano Rajoy, lider do Partido Popular) e do senhor Iglesias (Pablo Iglesias, líder do partido da esquerda radical Podemos). Não posso nem devo submeter-me a uma nova investidura. Não se tramitará nenhuma proposta de candidato e portanto vamos para novas eleições", disse o líder socialista.

O partido socialista operário espanhol (PSOE) aceitou hoje negociar com a restante esquerda um acordo "in extremis" que permitisse ao seu secretário-geral, Pedro Sánchez, submeter-se a uma nova sessão de investidura no parlamento espanhol.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".