sicnot

Perfil

Mundo

Venezuelanos pedem referendo para revogar mandato de Maduro

Milhares de venezuelanos fizeram hoje longas filas para assinar os formulários, entregues pelo Conselho Nacional (CNE) à oposição, para pedir um referendo com o objetivo de revogar o mandado do Presidente Nicolás Maduro.

© Marco Bello / Reuters

Segundo o CNE, para poder avançar com o referendo revogatório a oposição deverá recolher 197.721 assinaturas válidas, o que corresponde a 1% do número de eleitores inscritos no Registo Eleitoral.

Em Caracas eram visíveis centenas de pessoas nos centros de recolha de assinaturas, com os eleitores a fazerem comparação entre as longas filas para comprar alimentos, que, queixavam-se, eram impostas pelo regime, e as longas filas para assinar para o referendo, manifestando-se na disposição de permanecerem em fila o tempo necessário para cumprir o objetivo.

De acordo com a imprensa local, as longas filas verificaram-se em vários Estados, entre eles Amazonas, Vargas, Táchira, Lara e Arágua.

O ex-candidato presidencial opositor Henrique Capriles Radonski descreveu a recolha de assinaturas como um sucesso e anunciou que nas próximas horas a oposição terá conseguido todas as assinaturas necessárias, que serão entregues ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) na próxima segunda-feira, o primeiro dia útil para os funcionários públicos, uma vez que a administração pública não abre às quartas, quintas e sextas-feiras, para contribuir com a poupança de energia elétrica no país.

A recolha de assinaturas é o primeiro passo para pedir que seja ativado o processo para realizar um referendo revogatório do mandado do Presidente Nicolás Maduro.

O segundo passo consiste na recolha de 20% das assinaturas dos eleitores, que vão respaldar o pedido efetuado perante as autoridades eleitorais.

A oposição estima que uma vez cumpridas todas as etapas legais necessárias, o referendo revogatório tenha lugar entre setembro e novembro de 2016.

Lusa

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.