sicnot

Perfil

Mundo

Capturados suspeitos do assassínio de ativista ambiental das Honduras

O Presidente das Honduras, Juan Orlando Hernández, felicitou hoje os agentes judiciais do seu país pela captura de quatro presumíveis responsáveis pelo assassínio da defensora dos direitos humanos Berta Cáceres, em 3 de março.

© Jorge Cabrera / Reuters

As autoridades detiveram hoje quatro pessoas, entre as quais um major do Exército, um outro oficial militar, já reformado, e um empregado da empresa Desarrollos Eléctricos S.A. (DESA), à qual Berta Cáceres se tinha oposto vigorosamente.

Berta Cáceres, líder ambientalista e coordenadora do Comité Cívico de Organizações Populares e Indígenas das Honduras (COPINH), foi assassinada a tiro, em casa, na cidade de La Esperanza, no ocidente das Honduras, onde residia.

A Comissão Internacional dos Direitos do Homem reclamava desde 2009 medidas de proteção da líder indígena ameaçada.

Dirigente do COPINH, Cáceres tinha-se feito conhecer pela sua defesa do rio Gualcarque, no noroeste das Honduras, onde a empresa DESA previa construir uma barragem hidroelétrica que ameaçava privar de água centenas de habitantes da região em território indígena lenca.

Lusa