sicnot

Perfil

Mundo

Johnson & Johnson novamente condenada em caso de pó de talco alegadamente cancerígeno

A multinacional Johnson & Johnson foi condenada a pagar cerca de quase 50 mil euros de indemnização a uma mulher segundo a qual foi o pó de talco da marca que lhe causou cancro nos ovários.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Lucas Jackson / Reuters

Gloria Ristesund, 62 anos, diz que usou pó de talco da Johnson & Johnson durante décadas, nos seus genitais. Um júri do Estado do Missouri condenou a multinacional em cerca de 50 mil euros.

A empresa enfrenta 1200 acusações semelhantes, mas insiste que os seus produtos são seguros. Os investigadores não encontram, por sua vez, quaisquer provas da relação entre a doença e o uso de pó de talco.

Em fevereiro, a empresa pagou 65 milhões de euros num caso semelhante.

  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • E agora?
    15:07
  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, ainda durante o mês de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano, vão ser contratados novos assistentes de bordo. Ainda assim, o sindicato diz que não chega.