sicnot

Perfil

Mundo

Ataques aéreos israelitas sobre Faixa de Gaza

A força aérea israelita realizou hoje à tarde vários ataques aéreos na Faixa de Gaza, após um dia marcado por tensões na fronteira entre Israel e o território controlado pelo Hamas, segundo fontes israelita e palestiniana.

(Arquivo SIC)

(Arquivo SIC)

SIC

Foram ouvidos bombardeamentos na zona do aeroporto internacional, atualmente encerrado, em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, e em áreas agrícolas vizinhas, mas não fizeram feridos, indicou o Ministério do Interior do Hamas em Gaza.

Os militares israelitas confirmaram em comunicado ter bombardeado "cinco infraestruturas terroristas do Hamas no sul da Faixa de Gaza".

"O exército israelita continuará as suas operações com o objetivo de proteger os cidadãos israelitas das ameaças terroristas do Hamas sobre e sob o solo que violam a soberania israelita", afirmou Peter Lerner, porta-voz do exército, em comunicado.

A fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, dirigida pelo Hamas palestiniano, seu inimigo, foi hoje palco de tensões, com disparos de morteiros e tanques a porem à prova o frágil cessar-fogo.

As forças israelitas dispararam de fora da Faixa de Gaza sobre posições palestinianas no interior do território, em resposta a disparos de morteiro, de acordo com o exército.

Uma fonte militar indicou que ocorreram vários ataques com morteiros, que não fizeram vítimas, contra soldados que operavam junto da barreira de segurança que fecha hermeticamente Gaza a norte e a sul da fronteira.

Os militares ripostaram duas vezes com disparos de tanques direcionados para o local de onde provinham os tiros.

Israelitas e palestinianos travaram três guerras na Faixa de Gaza desde 2008, a última das quais, em julho-agosto de 2014, foi a mais longa e a mais devastadora.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.