sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte exalta conquistas de Kim Jong-un antes do Congresso do Partido

A Coreia do Norte exaltou hoje as conquistas económicas e militares do líder Kim Jong-un, incluindo os desenvolvimentos do programa de armas nucleares, a dois dias do VII Congresso do Partido dos Trabalhadores, o primeiro em 36 anos.

O VII Congresso do Partido é o primeiro desde outubro de 1980. Começa na sexta-feira e dura entre três a cinco dias.

O VII Congresso do Partido é o primeiro desde outubro de 1980. Começa na sexta-feira e dura entre três a cinco dias.

© Damir Sagolj / Reuters

As armas nucleares são uma "valiosa espada" com a qual o regime de Kim Jong-un pode combater o que considera ser a ameaça militar dos Estados Unidos, segundo indica um editorial do diário Rodong.

O jornal do Partido dos Trabalhadores descreveu o jovem ditador como "o grande sol do século XXI" e agradeceu outros feitos militares, como o lançamento de novos mísseis balísticos a partir de um submarino, no mês passado.

No plano económico, o jornal de maior distribuição do país afirmou que Kim está a conseguir construir um país próspero, apesar de enfrentar desafios como as sanções internacionais devido ao seu programa nuclear e de mísseis de longo alcance.

Em janeiro, a Coreia do Norte realizou o seu quarto teste nuclear e em fevereiro lançou um 'rocket' para o espaço com tecnologia de um míssil intercontinental, o que levou a ONU a impor as mais severas sanções até à data.

É neste contexto que surge o VII Congresso do Partido, o primeiro desde outubro de 1980, que começa na sexta-feira e dura entre três a cinco dias.

Neste evento podem ser anunciadas decisões importantes, especialmente em matéria económica - alguns especialistas acreditam que Kim pode impor uma mudança geracional entre as elites do país.

O Governo da Coreia do Sul tem insistido que o Norte está a preparar um quinto teste nuclear, que pode acontecer antes do início do congresso.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.