sicnot

Perfil

Mundo

PM irlandês reeleito graças a acordo com partido da oposição

O primeiro-ministro irlandês, Enda Kenny, foi reeleito hoje pelo Parlamento, permitindo a formação de um governo minoritário após um impasse político de mais de dois meses.

Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês.

Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês.

© Clodagh Kilcoyne / Reuters

Enda Kenny, de 65 anos, foi reeleito com 59 votos a favor contra 49 graças ao apoio dos deputados independentes, refere a agência France-Presse.

"Este governo tem muito que fazer. O nosso país está a atravessar vários desafios. Esta foi a mensagem do povo durante a eleição e que foi repetida por muitos de vós," disse Kenny durante o seu discurso.

Esta era a quarta votação do parlamento irlandês para nomear o chefe do executivo depois das eleições gerais do dia 26 de fevereiro, que levaram o partido de Enda Kenny, Fine Gael (centro-direita), a liderar as votações sem conseguir a maioria para poder governar.

A semana passada, o partido de Kenny conseguiu, no entanto, fazer um acordo com o Fianna Fail, a principal formação da oposição, para que não se oponha à constituição de um governo minoritário.

Segundo o acordo, o Fianna Fail vai apoiar o Fine Gael e os deputados independentes aliados nos principais votos de confiança, e vai obter em troca uma série de reformas por ele defendido.

O líder do Fianna Fail, Michael Martin, garantiu que o acordo vai manter-se até finais de 2018.

O projeto governamental estima em 6,75 mil milhões de euros as despesas públicas suplementares para os próximos cinco anos e a suspensão das polémicas taxas sobre a água, dois dos pedidos do Fianna Fail.

Nas eleições legislativas de 26 de fevereiro, o Fine Gael obteve 50 dos 158 assentos no parlamento e o Fianna Fail ficou no segundo lugar com 44 assentos.

O partido trabalhista, parceiro do Fine Gael durante os últimos cinco anos, sofreu uma redução significativa, passando de 37 lugares para sete.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.