sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede a missionários que rezem para que se torne "mais pobre"

O papa Francisco esteve hoje reunido com membros de uma associação médica de caridade que atua em África, apelando para que orem para que se torne "mais pobre", em solidariedade com os povos africanos que passam dificuldades.

© Tony Gentile / Reuters

"Peço-vos por favor que rezem também por mim, para que Deus me faça cada dia mais pobre", afirmou à organização 'Médicos com África', elogiando o trabalho por ela desenvolvida nos sete países africanos onde opera.

O sumo-pontífice também realçou que a saúde "não é um bem de consumo, mas um direito universal, logo, o acesso aos serviços médicos não pode ser um privilégio", segundo citou a agência de notícias francesa (AFP), assinalando que ainda há muitos países em que este é um privilégio dos cidadãos mais abastados.

"Os cuidados médicos, especialmente no nível mais básico, são na verdade negados em muitas partes do mundo e em muitas regiões de África. Não é um direito para todos, mas ainda um privilégio reservado a alguns, aqueles que podem pagá-los", vincou.

O papa Francisco destacou que a situação em África assume contornos particularmente críticos.

"Em África demasiadas mulheres morrem a dar à luz e muitas crianças não sobrevivem além do primeiro mês de vida devido a má-nutrição e doenças", afirmou perante uma audiência de 9.000 médicos e voluntários que se deslocaram ao Vaticano.

A caridade médica desempenha o seu trabalho "com coragem numa expressão de que a Igreja não é uma 'super clínica para pessoas importantes', mas antes um 'hospital de campo'", considerou.

E destacou: "É uma Igreja com um grande coração, próxima dos muitos feridos e humilhados da história, ao serviço dos mais pobres".

Os 'Médicos com África' foram criados em Itália há 65 anos por um médico e um padre e tem missões no Uganda, Tanzânia, Moçambique, Etiópia, Angola, Sudão do Sul e Serra Leoa.

Lusa

  • Japão ganha nova esperança ao derrotar a Colômbia (2-1)

    Mundial 2018 / Colômbia

    No primeiro jogo do grupo H, a Colômbia foi derrotada pelo Japão. Um dos momentos altos do jogo aconteceu logo ao minuto 4 quando, na sequência de uma falta de Carlos Sanchez, o árbitro assinalou um penálti a favor da equipa japonesa. O colombiano levou um cartão vermelho, depois de ter intercetado um remate do Japão com a mão. Apesar da desvantagem numérica, a Colômbia iguala o marcador aos 39 minutos com um livre de Quintero. Contudo, Yuya Osako colocou o Japão novamente em vantagem aos 73 min.

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

    SIC

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • Morreu o orangotango mais velho do mundo

    Mundo

    O orangotango mais velho do mundo morreu aos 62 anos no jardim zoológico de Perth, no norte da Austrália, deixando 54 descendentes, anunciou esta terça-feira a instituição.

  • Milionários aumentam... e as suas fortunas também

    Mundo

    O número de milionários mundiais cresceu em 2017 e o seu nível de riqueza aumentou pelo sexto ano consecutivo, ultrapassando pela primeira vez os 70 biliões de dólares (60,5 biliões de euros), segundo um estudo divulgado esta terça-feira.