sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de passageiros de navio adoecem com gastroenterite

Centenas de passageiros de um navio britânico ancorado nos Estados Unidos adoeceram a bordo, com o norovírus que causa vómitos e diarreia.

reuters

Dos 919 passageiros a bordo do "Balmoral", 252 estão doentes com o "norovírus", segundo o Centro de Controlo de Doenças dos Estados Unidos. O vírus já se espalhou, entretanto, a oito dos 520 tripulantes.

Em comunicado, a empresa proprietária do navio - a Fred Olsen Cruise Lines - diz que a maioria dos doentes são passageiros britânicos.

A empresa assegura que está a levar a cabo "extensas medidas sanitárias e de limpeza do navio" e diz que não foi necessário que a embarcação ficasse de quarentena.

O navio chegou a Portland, EUA, no domingo, vinvo de Southampton, Reino Unido.

Os passageiros que entretanto ficaram doentes foram sujeitos a análises, qiue confirmaram o norovírus. Segundo a empresa, este vírus é comum nos cruzeiros, onde as pessoas passam muito tempo em espaços confinados.

Este não é o caso de norovírus a bordo do navio - já em 2010 cerca de 300 passageiros do Balmoral adoeceram com o vírus.

O norovírus é um dos causadores de gastroenterite. Causa vómitos, diarreia, dor de cabeça ou febre e dura entre um a dois dias.

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.