sicnot

Perfil

Mundo

Equação matemática causa medo de terrorismo em aeroporto

Um voo de uma companhia norte-americana foi adiado devido a uma equação matemática. Um dos passageiros, um professor de economia, estava a fazer uma equação num caderno. A passageira do lado achou suspeito e pediu para sair do avião.

O professor italiano Guido Menzio estava a tentar resolver uma equação diferencial enquanto esperava que o voo descolasse de Filadélfia para Siracuse.

A passageira sentada a seu lado considerou a matemática suspeita e passou um bilhete a uma comissária de bordo, dizendo que estava a sentir-se doente. O avião acabou por voltar para trás.

Depois da mulher ter desembarcado, acabou por explicar a verdadeira razão de querer voltar atrás - a preocupação sobre o passageiro ao seu lado, um homem de barba que estaria a "escrevinhar" códigos num caderno.

Os agentes de segurança abordaram o professor.

"Disseram-me que uma mulher estava preocupada que eu fosse um terrorista porque estava a escrever coisas estranhas num papel", contou o macroeconomista premiado.

O professor da Universidade da Pensilvânia explicou então às autoridades que estava a resolver uma equação diferencial relacionada com uma palestra que ia dar na Queen University, no Ontário (Canadá).

Quanto à companhia aérea, justificou-se dizendo que a tripulação seguiu o protocolo de quando um passageiro está doente.

O avião acabou por descolar duas horas depois. A mulher embarcou num outro avião.