sicnot

Perfil

Mundo

Hyperloop, o transporte público do futuro

Hyperloop, o transporte público do futuro

Deverá ser testado, até ao final do ano, um sistema de transporte público futurista e inovador. O Hyperloop move-se a energia solar. Promete grandes distâncias a alta velocidade e em pouco tempo.

O cenário é semelhante ao de filme de ficção cientítifica, mas a empresa norte-americana à frente do projeto garante que é real. O Hyperloop promete fazer com que 5 horas de viagem passem a apenas 30 minutos.

O sistema de cápsulas é movido a energia solar, funciona em tubos e está pensado para ligar cidades a alta velocidade.

Cada veículo com sistema de propulsão pode atingir os 1200 quilómetros por hora. É quatro vezes mais rápido e custa um décimo do valor de um comboio de alta velocidade.

Apesar das vantagens começar o projeto de raíz é ainda o maior do entraves devido às infraestrutruras necessárias para fazer circular este transporte público do futuro.

O projeto foi apresentado em Las Vegas e tem um custo incial de 80 milhões de dólares. cerca de 70 milhões de euros.

Ainda não é conhecida a primeira cidade a receber o Hyperloop, mas a fase de testes no deserto do Nevada será concluída até ao final do ano.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43