sicnot

Perfil

Mundo

Londres recebe hoje Cimeira Anticorrupção

Londres acolhe hoje dirigentes do todo o mundo numa Cimeira Anticorrupção, convocada pelo primeiro-ministro David Cameron para lançar uma ofensiva global contra a corrupção, na sequência das revelações sobre evasão fiscal dos Papéis do Panamá.

© Reuters Staff / Reuters

Dirigentes mundiais, instituições financeiras e organizações não-governamentais foram convidados, entre os quais os presidentes do Afeganistão, Colômbia e Nigéria, o chefe da diplomacia norte-americana, os líderes do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial e o presidente da ONG Transparência Internacional.

David Cameron quer que a cimeira seja concluída com a assinatura "da primeira declaração mundial contra a corrupção".

Nesse texto, segundo o governo britânico, os signatários devem "reconhecer que a corrupção mina os esforços para lutar contra a pobreza, promover a prosperidade e combater o terrorismo e o extremismo" e comprometer-se a "detetar a corrupção, julgar e sancionar as pessoas que a cometem, a facilitam ou dela são cúmplices".

O êxito desta cimeira é contudo incerto. Segundo o jornal The Times, o projeto de declaração final já foi diluído a pedido de alguns países, incluindo com a retirada uma passagem que rejeitava qualquer "impunidade para os corruptos".

Robert Barrington, diretor executivo da organização Transparência Internacional no Reino Unido, escreveu que esta cimeira "é uma oportunidade", mas advertiu para o "elefante na sala" que é a participação de dirigentes "seriamente corruptos" que, "naturalmente, não querem progressos globais na redução da grande corrupção" e são por isso "verdadeiros bloqueadores", aconselhando David Cameron a "não ceder às pressões".

Mais de 300 economistas de 30 países, entre os quais Thomas Piketty, autor de O Capital no Século XXI, e Angus Deaton, Nobel da Economia, subscreveram esta semana uma carta aos dirigentes mundiais apelando para o fim dos paraísos fiscais, que "distorcem o funcionamento da economia global" e "privam os Estados de receitas fiscais", fazendo com "os países mais pobres paguem o preço mais elevado".

Lusa

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC