sicnot

Perfil

Mundo

WikiLeaks acusa Presidente interino do Brasil de ser informador dos EUA

A WikiLeaks, organização sem fins lucrativos sueca, escreveu na rede social Twitter que o Presidente interino brasileiro, Michel Temer, é "informador da embaixada dos Estados Unidos".

© Adriano Machado / Reuters

Segundo documentos divulgados, o vice-presidente - que agora assumiu a Presidência interinamente para Dilma Rousseff ir a julgamento na sequência da aprovação do pedido de destituição -, correspondeu-se com a embaixada e o conteúdo foi classificado como sensível e "apenas para uso oficial".

De acordo com os documentos, de janeiro e junho de 2006, Michel Temer passou a sua visão sobre a situação política da altura, em concreto opiniões sobre as eleições de 2006, quando Lula da Silva foi reeleito.

Os documentos mostram que Michel Temer teria analisado as diferenças entre os ex-presidentes Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

"As classes C, D e E acreditam que Fernando Henrique roubou dos pobres e deu para os ricos. Já Lula roubou dos ricos para dar aos pobres", lê-se numa frase atribuída ao chefe de Estado em exercício.

Os telegramas mostram também como Michel Temer negou prever como ficaria a corrida eleitoral, mas afirmou que haveria segunda volta.

Na ocasião, ele também afirmou que o seu movimento partidário, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), não seria aliado do Partido dos Trabalhadores (PT, de Lula da Silva) e nem do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), pelo menos até ao segundo turno.

Michel Temer terá ainda dito que o seu partido elegeria naquele ano entre 10 e 15 governadores e que teria as maiores bancadas no Senado e na Câmara dos Deputados.

"Quem quer que vença a eleição presidencial terá que vir até nós para fazer qualquer coisa", disse, segundo a Wikileaks.

Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida