sicnot

Perfil

Mundo

Cinquenta mortos em confrontos entre grupos rebeldes perto de Damasco

Pelo menos 50 combatentes e dois civis morreram hoje em confrontos entre grupos rebeldes sírios a leste de Damasco, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Hussein Malla

Os combates decorrem há cerca de três semanas em Ghuta oriental, o maior bastião dos rebeldes na província de Damasco, entre o poderoso grupo de inspiração salafista Jaïch al-Islam e fações rivais lideradas pelo braço local da Al-Qaida.

Estes combates já mataram mais de 500 combatentes e uma dezena de civis em três semanas, segundo o diretor do Observatório, Rami Abdel Rahman.

Entre os civis mortos, está o único ginecologista e obstetra que ainda trabalhava em Ghuta oriental.

"Trata-se de uma verdadeira luta pelo poder", sublinhou Abdel Rahman, citado pela agência de notícias francesa AFP.

O Jaïch al-Islam é o principal grupo rebelde em Ghuta oriental, e um dos seus líderes políticos, Mohammed Alluche, foi nomeado chefe dos negociadores para as conversações de paz em Genebra com o regime do Presidente Bashar al-Assad, cuja última ronda, em abril, não representou qualquer avanço.

Mas esta formação enfrenta agora no terreno uma aliança que reúne as fações islamitas Faylaq al-Rahman, Jaïch al-Fustate e a Frente al-Nosra, braço da al-Qaida na Síria.

Habitantes e governantes locais tentaram mediações para pôr termo à violência e manifestaram-se em vão para conseguir o fim dos combates.

Hoje, um porta-voz do grupo Jaïch al-Islam afirmou que a sua formação estava disposta a pôr fim aos combates, em resposta a uma iniciativa do coordenador da oposição síria, Riad Hijab.

"Mas os nossos irmãos do Faylaq al-Rahman rejeitaram completamente esta iniciativa", sublinhou Islam Alluche em comunicado.

A insurreição armada contra o regime sírio está profundamente dividida entre muitos grupos 'jihadistas', islamitas e rebeldes moderados.

Desde o início da revolta contra o regime de Assad, em março de 2011, a guerra na Síria já fez mais de 270.000 mortos e milhões de deslocados.

Lusa

  • 2,1%. As reações ao défice de 2016

    Economia

    O défice orçamental ficou mesmo nos 2,1% do PIB. Os partidos já reagiram àquele que é o valor mais baixo em democracia.

  • Comboios Alfa vão ter bancos com tomadas elétricas e wi-fi
    2:06
  • Novas imagens dos momentos após Khalid Masood ter embatido no muro do Parlamento britânico
    1:35
  • Nus e acorrentados em frente a Auschwitz

    Mundo

    Catorze pessoas com idades entre os 20 e os 27 anos despiram-se e acorrentaram-se em frente ao portão de Auschwitz, antigo campo de concetração nazi na Polónia, depois de terem degolado um carneiro. Ninguém sabe ainda porquê.

  • A coleção de gerigonças de Ana Catarina Mendes
    1:51
  • Parlamento português pede demissão de Dijsselbloem

    País

    A Assembleia da República foi hoje unânime na condenação das polémicas declarações do presidente do Eurogrupo, mas recusou um ponto pela rejeição de diversos compromissos com a União Europeia (UE) exigida pelo PCP.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33
  • Viaduto de Alcântara condicionado
    1:36

    País

    O viaduto de Alcântara, em Lisboa, continua com o trânsito condicionado mas apenas sobre o tabuleiro e no sentido Alcântara Terra - Alcântara Mar. A circulação só será reposta depois de uma nova vistoria, ainda sem data marcada.

  • Como se resolve a falta de espaço numa cidade chinesa?
    1:07