sicnot

Perfil

Mundo

Governo panamiano assina pacto de partilha de informação fiscal da OCDE

O Panamá assinou na terça-feira um pacto da OCDE para troca de informação fiscal, mais de um mês após a revelação dos chamados 'Papéis do Panamá'.

reuters

O Ministério dos Negócios Estrangeiros panamiano anunciou que o país aderiu aos padrões de divulgação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e que vice-ministro Luis Miguel Hincapie entregou o documento de adesão na sede da OCDE em Paris.

No entanto, a adesão só entra em vigor, em termos práticos, em 2018.

Uma investigação realizada por uma centena de jornais em todo o mundo sobre 11,5 milhões de documentos revelou bens em paraísos fiscais de 140 responsáveis políticos ou personalidades públicas.

O conjunto de documentos, denominados "Papéis do Panamá", provém da empresa de advogados panamiana Mossack Fonseca.

Segundo o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, que reuniu para este trabalho 370 jornalistas de mais de 70 países, mais de 214.000 entidades 'offshore' estão envolvidas em operações financeiras em mais de 200 países e territórios em todo o mundo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela.