sicnot

Perfil

Mundo

Novos bloqueios de estradas em França em protesto contra reforma laboral

Os bloqueios de camionistas em pontos estratégicos da rede viária francesa e na proximidade de centros industriais repetiram-se hoje, pelo segundo dia consecutivo, marcando os protestos contra a reforma laboral do Governo.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

A mobilização de hoje concentrava-se em áreas no oeste do país, com a ocupação de duas estradas de acesso à zona industrial do porto de Le Havre, incluindo a entrada na refinaria do grupo Total, em Gonfreville l'Orcher, indicou a emissora France Bleu.

Também na Normandia se registaram filas de camiões que impediam ou dificultavam a circulação no acesso ao terminal petrolífero de Grand Quevilly ou na autoestrada de circunvalação da cidade de Caen.

Outras ações dos camionistas foram registadas em Lorient, na Bretanha, ou num depósito que serve para abastecer dezenas de postos de gasolina em Cournon-d'Auvergne, na região de Auvernia.

Estes protestos são a continuação do primeiro dia de greves e mobilizações, na terça-feira, em França, contra a reforma laboral, que os manifestantes acreditam levar a mais precariedade.

Hollande já assegurou que não vai ceder à pressão e que levará para a frente o projeto, que foi aprovado na semana passada na Assembleia Nacional.

A proposta vai continuar o processo parlamentar no Senado a partir de 20 de junho e os sindicatos que pedem a sua retirada organizaram mais um dia de greves e manifestações para quinta-feira, a que se juntam, entre outros grupos, o dos controladores aéreos, reduzindo em 15% os voos que saem ou chegam ao aeroporto de Orly, em Paris.

Para hoje está também agendada uma greve da companhia ferroviária SNCF, por motivos internos de negociação e que, de acordo com as previsões, vai implicar a supressão de cerca de um terço dos comboios de alta velocidade, entre um quarto e metade dos suburbanos e regionais e de 60% dos comboios de longa distância convencionais.

Nos trajetos internacionais, a SNCF antecipa a suspensão de 40% dos que ligam Paris a Espanha em alta velocidade e de 10% dos que viajam para a Suíça, enquanto as restantes ligações mantêm a normalidade.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.