sicnot

Perfil

Mundo

Sobreviventes das bombas atómicas querem reunir-se com Obama em Hiroshima

Uma associação de sobreviventes das bombas atómicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki enviou uma carta ao Presidente dos Estados Unidos, em que pede para se reunir com Barack Obama durante a sua primeira visita a Hiroshima.

© Yuri Gripas / Reuters

A associação, chamada Nihon Hidankyo (contração em japonês de Organização de Vítimas das Bombas Atómicas do Japão), enviou a carta à embaixada norte-americana em Tóquio e à Casa Branca, informa hoje a emissora pública NHK.

A missiva explica que os sobreviventes dos ataques nucleares lançados pelos Estados Unidos, conhecidos como "hibakusha" no Japão, respeitam a decisão de Obama de visitar a cidade a propósito da cimeira dos líderes do G7, que o país asiático acolhe nos próximos dias 26 e 27.

Obama será o primeiro Presidente norte-americano a visitar uma das duas cidades bombardeadas com bombas atómicas pelos Estados Unidos no verão de 1945, no final da II Guerra Mundial.

A carta pede a Obama que oiça pessoalmente as experiências dos sobreviventes após os bombardeamentos e que "veja e toque" o que ficou desta tragédia e que a associação conserva.

Por último, o grupo insta o Presidente norte-americano a lutar pela eliminação total das armas nucleares no mundo e a pressionar para o cumprimento do Tratado de Interdição Completa de Ensaios Nucleares.

Por seu lado, o vice-assessor de Segurança Nacional norte-americano, Ben Rhodes, disse, numa entrevista à agência Kyodo, que Obama mencionará no seu discurso em Hiroshima a "responsabilidade moral" dos Estados Unidos, como único país que lançou ataques nucleares, para evitar que estas bombas voltem a ser utilizadas.

Rhodes escreveu o discurso que Obama fez em Praga em 2009, em que apelou a um mundo livre de armas nucleares.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC