sicnot

Perfil

Mundo

Sobreviventes das bombas atómicas querem reunir-se com Obama em Hiroshima

Uma associação de sobreviventes das bombas atómicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki enviou uma carta ao Presidente dos Estados Unidos, em que pede para se reunir com Barack Obama durante a sua primeira visita a Hiroshima.

© Yuri Gripas / Reuters

A associação, chamada Nihon Hidankyo (contração em japonês de Organização de Vítimas das Bombas Atómicas do Japão), enviou a carta à embaixada norte-americana em Tóquio e à Casa Branca, informa hoje a emissora pública NHK.

A missiva explica que os sobreviventes dos ataques nucleares lançados pelos Estados Unidos, conhecidos como "hibakusha" no Japão, respeitam a decisão de Obama de visitar a cidade a propósito da cimeira dos líderes do G7, que o país asiático acolhe nos próximos dias 26 e 27.

Obama será o primeiro Presidente norte-americano a visitar uma das duas cidades bombardeadas com bombas atómicas pelos Estados Unidos no verão de 1945, no final da II Guerra Mundial.

A carta pede a Obama que oiça pessoalmente as experiências dos sobreviventes após os bombardeamentos e que "veja e toque" o que ficou desta tragédia e que a associação conserva.

Por último, o grupo insta o Presidente norte-americano a lutar pela eliminação total das armas nucleares no mundo e a pressionar para o cumprimento do Tratado de Interdição Completa de Ensaios Nucleares.

Por seu lado, o vice-assessor de Segurança Nacional norte-americano, Ben Rhodes, disse, numa entrevista à agência Kyodo, que Obama mencionará no seu discurso em Hiroshima a "responsabilidade moral" dos Estados Unidos, como único país que lançou ataques nucleares, para evitar que estas bombas voltem a ser utilizadas.

Rhodes escreveu o discurso que Obama fez em Praga em 2009, em que apelou a um mundo livre de armas nucleares.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42