sicnot

Perfil

Mundo

Obama recusa pedir desculpa por lançamento de bomba atómica em Hiroshima

O Presidente norte-americano não vai pedir desculpa pelo ataque nuclear em Hiroshima, durante a sua visita à cidade esta semana, disse Barack Obama numa entrevista à emissora pública japonesa NHK.

Presidente dos EUA, Barack Obama

Presidente dos EUA, Barack Obama

© Jim Young / Reuters


Questionado sobre se um pedido de desculpas será incluído no seu discurso, o chefe de Estado disse: "Não, porque acho que é importante reconhecer que no meio da guerra os líderes tomam todo o tipo de decisões. É o trabalho dos historiados fazer perguntas e examiná-las, mas como alguém que ocupa esse lugar há sete anos e meio, sei que todos líderes tomam decisões muito difíceis, particularmente durante tempos de guerra".

Obama será o primeiro Presidente norte-americano no ativo a visitar Hiroshima, onde foi lançada a primeira bomba atómica a 06 de agosto de 1945, matando cerca de 140 mil pessoas.

Dezenas de milhares morreram na explosão e muitos outros mais tarde devido a ferimentos e doenças causadas pela radiação.

A cidade de Nagasaki foi atingida por uma segunda bomba três dias depois, matando 74 mil pessoas.

LusaPresidente dos E

  • "O bom senso obriga a acordo para a estabilização do sistema financeiro"
    2:06

    Economia

    O Presidente da República disse esta quarta-feira que "o bom senso obriga a que todos estejam de acordo para a estabilização do sistema financeiro". Num aparente recado a Passos Coelho, Marcelo apelou a um consenso de regime e avisou que "não há prazer tático que justifique o desgaste" provocado pelas divisões atuais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.