sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 100 mortos em atentados nas cidades sírias Tartus e Jable

Vários atentados com carros armadilhados duas cidades-bastião do regime sírio causaram hoje pelo menos 100 mortes e outros tantos feridos, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) num novo balanço. O grupo jihadista Daesh (autoproclamado Estado Islâmico - EI) reivindicou os atentados, noticiou a agência Amaq, ligada à organização terrorista.

Carro armadilhado explodiu na cidade de Tartus

Carro armadilhado explodiu na cidade de Tartus

Pelo menos 34 pessoas morreram em três atentados bombistas - dois deles suicidas - na cidade costeira de Tartus. Pelo menos outras 38 morreram em quatro explosões, três delas suicidas, em Jableh (a norte de Tartous).

De acordo com a agência noticiosa oficial Sana, as explosões de Tartus tinham tido origem em explosões de carros armadilhados.

Tartous e Jableh são considerados bastiões do regime do Presidente Bashar Al-Assad.

Daesh reivindica atentados nas cidades de Tartus e Jableh

"Ataques conduzidos por combatentes do Estado Islâmico atingiram locais alauitas (comunidade religiosa à qual pertence o Presidente sírio, Bashar al-Assad) nas cidades de Tartus e Jableh, na costa síria", indicou a a agência Amaq, ligada à organização terrorista..

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".