sicnot

Perfil

Mundo

Botão de alarme anti-agressão instalado em todos os autocarros públicos na Índia

Botões de alarme serão instalados com urgência nos autocarros públicos da Índia, para evitar as agressões contra mulheres, anunciou hoje o ministro dos Transportes, mais de três anos após a violação de uma estudante que indignou o país.

© Adnan Abidi / Reuters

"Com o objetivo de garantir a segurança das mulheres após o infeliz incidente, decidimos tornar obrigatória a instalação nos autocarros públicos de um 'botão de alarme', câmaras de vigilância e GPS", declarou o ministro, Nitin Gadkari, à imprensa em Nova Deli, precisando que a diretiva será publicada a 02 de junho.

O governante referia-se à morte de uma estudante em dezembro de 2012, depois de ter sido violada em grupo num autocarro em Nova Deli, onde tinha entrado para regressar a casa.

A agressão desencadeou manifestações em massa por toda a Índia, seguidas de uma revisão da lei sobre a violação, mas o número de agressões e de violações de mulheres manteve-se elevado no país.

O Rajastão, o maior estado da Índia, será o primeiro a ter os autocarros equipados com o dispositivo: 20 veículos, numa primeira fase.

Os botões de alarme serão colocados sobre a porta da frente. Uma vez pressionados, enviam um SOS para um centro de controlo da polícia, que pode imediatamente visionar o que se passa dentro do autocarro e localizá-lo, graças ao GPS.

Em março, o Governo tinha já anunciado que todos os telemóveis vendidos na índia deveriam ser munidos, a partir de janeiro de 2017, de um botão de alarme que permitisse, com uma simples pressão, alertar os serviços de emergência.

Lusa

  • Barco naufraga no Brasil, pelo menos sete mortos

    Mundo

    Uma embarcação com cerca de 70 pessoas a bordo naufragou na terça-feira no rio Xingú, no estado brasileiro do Pará. Pelo menos 25 pessoas foram resgatadas com vida, há sete mortos confirmados.

    Em atualização

  • Enfermeiros especialistas em saúde materna retomam protesto 

    País

    Os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia voltam quinta-feira de manhã a interromper as funções especializadas, o que pode afetar blocos de parto e maternidades. Queixam-se de "falta de resposta política adequada" e "ausência de acordos sérios".

  • Cristas vaiada em bairro de Chelas
    1:44

    Autárquicas 2017

    Assunção Cristas promete mudanças na Gebalis, a empresa municipal que gere os bairros sociais em Lisboa. Esta manhã, a candidata do CDS à câmara visitou um bairro de Chelas, onde foi vaiada por alguns populares.

  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • "Em vez de ajudarem, estavam a tirar fotos dela a morrer"
    1:13
  • Criança irrequieta domina noticiário britânico
    1:19