sicnot

Perfil

Mundo

Milhares de pessoas pedem "pão, casa e trabalho" nas ruas de Madrid

Milhares de pessoas voltaram hoje a pedir "pão, casa e trabalho" em Madrid, numas "Marchas da Dignidade" que tentaram "tornar visível a indignação" e exigiram que a Europa "devolva a democracia usurpada" aos cidadãos dos "países submetidos".

Francisco Seco

Mais de 125 organizações políticas, sindicais e sociais apelaram à participação dos cidadãos nestas marchas, organizadas em toda a Espanha sob o lema "Por uma rebelião democrática dos povos da Europa. Soberania, Dignidade, Solidariedade".

Os protestos na capital espanhola foram organizados em quatro colunas que saíram às 12:00 locais (11:00 em Portugal) de quatro locais distintos na cidade e confluíram nas Portas do Sol, onde foi lido um manifesto.

Os organizadores sublinharam que receberam o apoio dos partidos políticos da Esquerda Unida, Podemos e Equo.

O responsável pelo pelouro da Economia e Tesouro da câmara de Madrid, Carlos Sánchez Mato, sublinhou que as "Marchas da Dignidade" é o movimento social "com o desenvolvimento mais amplo de Espanha nos últimos anos", e afirmou a sua convicção de que "há que estar ali", apoiando a "sua luta".

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".