sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 17 mortos em incêndio em depósito de armas do exército na Índia

Pelo menos 17 pessoas, na sua maioria soldados, morreram e outras 19 ficaram feridas num incêndio que deflagrou num depósito de munições do exército no centro da Índia, informou hoje a imprensa local.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Vivek Prakash / Reuters

A agência de notícias Press Trust of India indica que dois oficiais estavam entre os 17 soldados que morreram no incêndio, que deflagrou no armazém do exército em Pulgaon, próximo da cidade de Nagpur, no estado de Maharashtra.

O incêndio teve origem numa explosão registada durante a noite, afirmaram fontes não identificadas do exército à Press Trust of India e ao canal de televisão local NDTV.

Milhares de famílias foram retiradas das aldeias e localidades vizinhas.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".