sicnot

Perfil

Mundo

Polícia que matou negro desarmado nos EUA condenado a quatro anos de prisão

O polícia que matou a tiro um homem negro desarmado há um ano em Oklahoma, nos Estados Unidos, foi hoje condenado a quatro anos de prisão. No dia 02 de abril de 2015, em Tulsa (Oklahoma), Eric Harris, suspeito de vender armas ilegais, foi baleado mortalmente durante uma perseguição feita por um polícia na reserva, a qual ficou registada em vídeo.

Eric Harris

Eric Harris

AP Images

Os advogados de Robert Bates, de 74 anos, argumentaram que o polícia na reserva pensava que estava a usar uma arma de eletrochoque ('taser'), mas a justificação não convenceu o júri que o declarou culpado há um mês.

Os elementos do júri recomendaram então a pena de quatro anos, a máxima prevista para estes casos.

A defesa já anunciou que vai recorrer da sentença, alegando que o ancião sofre de problemas de saúde.

A morte de Harris ocorreu numa altura em que estava acesa a polémica sobre a atuação das forças de segurança nos Estados Unidos, depois da morte de várias pessoas negras e hispânicas pela polícia, uma espiral que começou com o caso Michael Brown, em Ferguson, no estado do Missouri, em agosto de 2014.

Lusa

  • "O bom senso obriga a acordo para a estabilização do sistema financeiro"
    2:06

    Economia

    O Presidente da República disse esta quarta-feira que "o bom senso obriga a que todos estejam de acordo para a estabilização do sistema financeiro". Num aparente recado a Passos Coelho, Marcelo apelou a um consenso de regime e avisou que "não há prazer tático que justifique o desgaste" provocado pelas divisões atuais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.