sicnot

Perfil

Mundo

Conselho de Segurança da ONU analisa hoje situação na Síria

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai reunir-se esta sexta-feira para analisar a situação humanitária na Síria e a possibilidade de levar a cabo operações de lançamento aéreo de ajuda sobre algumas cidades sitiadas.

© Mike Segar / Reuters

O encontro vai ser realizado à porta fechada e contará com a presença do responsável máximo das Nações Unida para as questões da ajuda humanitária, Stephen O'Brien, assim como do mediador da ONU para a Síria, Staffan de Mistura.

O encontro foi revelado pelo embaixador francês junto das Nações Unidas, François Delattre, cujo país preside este mês ao Conselho de Segurança, e fez a defesa da realização destas operações, "em todas as zonas em necessidade, especialmente em Daraya, Moadamiyeh e Madaya, onde as populações civis, incluindo crianças, correm o risco de morrer à fome", declarou o diplomata, citado pela agência France Presse.

"É muito claro que o acesso livre [a estas cidades] não está assegurado. Nestas circunstâncias, a França pede às Nações Unidas, e em particular ao Programa Alimentar Mundial (PAM), que organizem operações de lançamento de ajuda humanitária em todas as zonas em necessidade", disse Delattre.

No passado dia 17 de abril, o chamado Grupo Internacional de Apoio à Síria (ISSG, na sigla em inglês) concordou que, se em 1 de junho, continuasse o impedimento do acesso dos comboios de ajuda humanitária às áreas sitiadas, o PAM iniciaria um programa de abastecimento aéreo de ajuda a estas populações.

Este tipo de operações, nas quais aviões a grande altura deixam cair provisões, são consideradas pelas Nações Unidas como um último recurso, dada a sua complexidade, perigosidade e elevados custos.

Hoje, precisamente quando este prazo dado pelas potências internacionais chegava ao fim, o Governo sírio autorizou a entrada de camiões com ajuda humanitária em duas localidades que mantém sitiadas, nos arredores da capital, Damasco: Daraya e Moadamiyeh.

No caso da primeira cidade, os serviços das Nações Unidas estão impedidos de aceder à zona desde 2012.

O embaixador britânico junto das Nações Unidas, Matthew Rycroft, defendeu hoje que as entregas hoje autorizadas são "demasiado pequenas" e chegam "demasiado tarde", recordando que o que se pedia era o acesso ilimitado a todas as áreas sitiadas.

De acordo com Rycroft, se a reunião de sexta-feira confirmar que a autorização de acesso não está a funcionar, será necessário pôr de pé a operação de lançamento aéreo da ajuda humanitária, que as Nações Unidas estão a preparar há semanas.

O embaixador russo junto das Nações Unidas, Vitaly Churkin, disse, pelo seu lado, que a Rússia prefere continuar a tentar conseguir o acesso da ajuda humanitária por terra, em vez de se optar pelos aviões.

De acordo com dados das Nações Unidas, cerca de 600 mil de pessoas vivem atualmente em localidades sitiadas na Síria, na sua maioria em zonas bloqueadas pelas forças do Governo sírio.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.