sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 10 mil mortos no Mediterrâneo desde início de 2014

Mais de 10 mil migrantes morreram no Mediterrâneo ao tentarem alcançar a Europa desde o início de 2014, informou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

(Arquivo)

(Arquivo)

© Tony Gentile / Reuters

"Tivemos desde o início de 2014 -- quando aconteceu este fenómeno do aumento dos números no Mediterrâneo -- 10.000 mortos. Este limiar foi ultrapassado nos últimos dias", disse o porta-voz do ACNUR Adrian Edwards aos jornalistas em Genebra.

Segundo o ACNUR, 3.500 pessoas morreram quando tentavam atravessar o Mediterrâneo em 2014, 3.771 morreram nas mesmas circunstâncias o ano passado e 2.814 já este ano.

Por seu turno, a Organização Internacional para as Migrações (OIM), que não depende da ONU, calcula que desde o início de 2016 se tenham registado 2.809 mortes no Mediterrâneo, contra 1.838 mortos durante o primeiro semestre de 2015.

"O número de mortos no Mediterrâneo em 2016 já ultrapassou em quase 1.000 pessoas o balanço do 1.º semestre de 2015 e ainda restam três semanas para o fim do 1.º semestre de 2016", indicou hoje a OIM num comunicado.

Desde o início do ano e até 05 de junho, segundo a mesma organização, chegaram à Europa por mar - à Grécia, a Chipre e a Espanha - 206.400 migrantes.

No domingo, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho informou que a sucessão de naufrágios de embarcações com migrantes no Mediterrâneo nos últimos 10 dias tinha causado 890 mortos.

No total, 1.086 pessoas terão desaparecido ou ter-se-ão afogado nas águas do Mediterrâneo só no mês de maio, o que, contudo, não dissuade as pessoas de todos os dias tentarem fazer a travessia.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.