sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 10 mil mortos no Mediterrâneo desde início de 2014

Mais de 10 mil migrantes morreram no Mediterrâneo ao tentarem alcançar a Europa desde o início de 2014, informou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

(Arquivo)

(Arquivo)

© Tony Gentile / Reuters

"Tivemos desde o início de 2014 -- quando aconteceu este fenómeno do aumento dos números no Mediterrâneo -- 10.000 mortos. Este limiar foi ultrapassado nos últimos dias", disse o porta-voz do ACNUR Adrian Edwards aos jornalistas em Genebra.

Segundo o ACNUR, 3.500 pessoas morreram quando tentavam atravessar o Mediterrâneo em 2014, 3.771 morreram nas mesmas circunstâncias o ano passado e 2.814 já este ano.

Por seu turno, a Organização Internacional para as Migrações (OIM), que não depende da ONU, calcula que desde o início de 2016 se tenham registado 2.809 mortes no Mediterrâneo, contra 1.838 mortos durante o primeiro semestre de 2015.

"O número de mortos no Mediterrâneo em 2016 já ultrapassou em quase 1.000 pessoas o balanço do 1.º semestre de 2015 e ainda restam três semanas para o fim do 1.º semestre de 2016", indicou hoje a OIM num comunicado.

Desde o início do ano e até 05 de junho, segundo a mesma organização, chegaram à Europa por mar - à Grécia, a Chipre e a Espanha - 206.400 migrantes.

No domingo, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho informou que a sucessão de naufrágios de embarcações com migrantes no Mediterrâneo nos últimos 10 dias tinha causado 890 mortos.

No total, 1.086 pessoas terão desaparecido ou ter-se-ão afogado nas águas do Mediterrâneo só no mês de maio, o que, contudo, não dissuade as pessoas de todos os dias tentarem fazer a travessia.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10