sicnot

Perfil

Mundo

Rebeldes do delta do Níger rejeitam negociações do Governo da Nigéria

Os Vingadores do Delta do Níger (NDA, na sigla em inglês), grupo rebelde que realizou vários ataques contra instalações petrolíferas desde fevereiro, rejeitaram hoje a oferta de negociações proposta na segunda-feira pelo Governo da Nigéria.

O cessar-fogo entre o regime de Assad e os rebeldes deve começar às 22:00 GMT (mesma hora em Lisboa) de hoje.

O cessar-fogo entre o regime de Assad e os rebeldes deve começar às 22:00 GMT (mesma hora em Lisboa) de hoje.

© Rodi Said / Reuters

"Não estamos envolvidos em qualquer negociação com nenhum comité. Se o Governo federal discute com alguns grupos (rebeldes), eles fazem-no por sua iniciativa", afirmam os NDA, numa mensagem divulgada na sua conta da rede social de mensagens curtas Twitter.

As forças armadas nigerianas destacaram navios e aviões de combate para a região petrolífera do delta do Níger (sul), para encontrar os NDA, que nos últimos meses atacaram instalações das filiais nigerianas de grupos petrolíferos estrangeiros como a Shell, a ENI ou a Chevron, além da empresa estatal NNPC.

Mas, na segunda-feira, o secretário de Estado para os recursos petrolíferos, Emmanuel Ibe Kachikwu, anunciou à imprensa que a operação militar ia ser suspensa durante "uma semana ou duas" para se tentar "o diálogo".

Segundo o governante, os ataques contra as instalações petrolíferas fizeram cair a produção de petróleo para os 1,6 milhões de barris por dia, muito abaixo dos 2,2 milhões previstos no orçamento de 2016.

A quebra fragiliza as finanças da Nigéria, primeiro produtor no continente africano de petróleo, responsável por 70% das receitas do país.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras