sicnot

Perfil

Mundo

Urso pardo libertado nos Pirenéus para assegurar a continuação da espécie

Um urso pardo foi libertado nas montanhas dos Pirenéus, a norte de Espanha, como parte de um programa para assegurar a sobrevivência da espécie na região, informaram hoje autoridades locais.

© Jim Urquhart / Reuters

O animal, de origem eslovena, que pesa 205 quilos e tem cerca de 10 anos, foi libertado hoje no Parque Natural do Alto Pireneu, o maior na região nordeste da Catalunha, afirmou o governo regional da região, num comunicado.

O urso, chamado Goiat, chegou a Espanha vindo de uma reserva na Eslovénia, que tem uma próspera população destes animais e que tem vindo a ajudar a aumentar a quantidade destes animais na Europa.

Os ursos pardos nativos dos Pirenéus estavam quase extintos nos anos 1990, devido em grande parte à caça, e a primeira tentativa de os reintroduzir ocorreu em 1996-97 quando três ursos, duas fêmeas e um macho, foram deslocados da Eslovénia.

Acredita-se que existem 35 ursos pardos em ambos os lados dos Pirenéus, sendo que a maioria deles são já descendentes de Pyros, que tem 26 anos e que demonstra sinais de velhice.

Os responsáveis pela vida animal no parque queriam introduzir um novo urso macho no domínio de Pyros, em nome da diversidade genética.

Consanguinidade excessiva reduz variações genéticas e, com o tempo, deixa a população animal vulnerável a doenças e deformidades, afirmam especialistas.

O programa para reintroduzir ursos pardos na região tem sido disputado por criadores de animais que afirmam que estes ursos não são bem-vindos e que lhes vão matar o gado.

Estes animais surgiram há cerca de 600.000 anos na China e foram vistos pela primeira vez na Europa há cerca de 250.000 anos. São da mesma espécie que o 'ursus arctos', o grizzly americano.

Lusa

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".