sicnot

Perfil

Mundo

Cinco milhões de refugiados sírios estão em perigo, alerta ACNUR

Cinco milhões de refugiados sírios estão em perigo porque menos de um quarto dos 11 mil milhões de dólares prometidos pela comunidade internacional em fevereiro chegaram aos países de acolhimento, segundo o ACNUR.

reuters

Em entrevista à agência francesa AFP, o diretor para o Médio Oriente e Norte de África do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Amin Awad, denunciou o "fracasso coletivo" da ajuda aos refugiados sírios que "é preciso reparar".

A 4 de fevereiro, em Londres, uma conferência de doadores organizada pela ONU, o Reino Unido, Koweit, Noruega e Alemanha, terminou com um compromisso sem precedentes para a doação de 11 mil milhões de dólares (9,8 mil milhões de euros) até 2020 para ajudar os cerca de 18 milhões de sírios mil milhões de euros) vítimas da guerra.

Mas segundo Awad, apenas 2,5 mil milhões de dólares foram efetivamente distribuídos, enquanto os países vizinhos da Síria -- Turquia, Líbano, Jordânia e Iraque -- sentem o afluxo dos refugiados.

"Os países da linha da frente estão dececionados e sentem-se abandonados", afirmou o responsável do ACNUR, que se deslocou a Washington para abordar o problema com responsáveis norte-americanos.

Num país com cerca de 23 milhões de habitantes antes do conflito, 13,5 milhões de pessoas foram afetadas ou deslocadas pela guerra, de acordo com dados da ONU de janeiro. A mesma organização estima que 4,7 milhões de pessoas fugiram da Síria.

A Turquia tornou-se o principal país de acolhimento, com 2 a 2,5 milhões de sírios. O Líbano recebeu cerca de 1,2 milhões, ou seja, um quarto da população daquele pequeno país. Na Jordânia, cerca de 630.000 sírios estão registados junto do ACNUR, mas Amã estima-os em mais de um milhão. Outros 225.000 sírios refugiaram-se no Iraque e 137.000 no Egito.

Nunca houve tantos refugiados no mundo -- 60 milhões -- e um terço deles encontra-se na grande região do Médio Oriente.

"Entre os sete mil milhões de pessoas no mundo, a população do Médio Oriente representa apenas 5 a 7 por cento, mas esta parte do planeta cheia de turbulência conta com 35 a 40 por cento dos casos" de refugiados, estimou o representante do ACNUR.

  • Sismo registado esta manhã na região de Lisboa

    País

    Um sismo foi sentido esta manhã na região da Grande Lisboa. O abalo foi registado às 7h44, com epicentro em Sobral de Monte Agraço e magnitude de 4.3, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

    Em atualização

  • GNR resgata 45 sírios no mar Egeu
    2:28

    Crise Migratória na Europa

    A Guarda Nacional Republicana já resgatou quase 300 migrantes no mar Egeu, ao largo da Grécia, desde o início de maio. Esta quarta-feira de madrugada, os militares salvaram 45 sírios que tentavam chegar à Grécia numa embarcação de borracha.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.