sicnot

Perfil

Mundo

Cinco milhões de refugiados sírios estão em perigo, alerta ACNUR

Cinco milhões de refugiados sírios estão em perigo porque menos de um quarto dos 11 mil milhões de dólares prometidos pela comunidade internacional em fevereiro chegaram aos países de acolhimento, segundo o ACNUR.

reuters

Em entrevista à agência francesa AFP, o diretor para o Médio Oriente e Norte de África do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Amin Awad, denunciou o "fracasso coletivo" da ajuda aos refugiados sírios que "é preciso reparar".

A 4 de fevereiro, em Londres, uma conferência de doadores organizada pela ONU, o Reino Unido, Koweit, Noruega e Alemanha, terminou com um compromisso sem precedentes para a doação de 11 mil milhões de dólares (9,8 mil milhões de euros) até 2020 para ajudar os cerca de 18 milhões de sírios mil milhões de euros) vítimas da guerra.

Mas segundo Awad, apenas 2,5 mil milhões de dólares foram efetivamente distribuídos, enquanto os países vizinhos da Síria -- Turquia, Líbano, Jordânia e Iraque -- sentem o afluxo dos refugiados.

"Os países da linha da frente estão dececionados e sentem-se abandonados", afirmou o responsável do ACNUR, que se deslocou a Washington para abordar o problema com responsáveis norte-americanos.

Num país com cerca de 23 milhões de habitantes antes do conflito, 13,5 milhões de pessoas foram afetadas ou deslocadas pela guerra, de acordo com dados da ONU de janeiro. A mesma organização estima que 4,7 milhões de pessoas fugiram da Síria.

A Turquia tornou-se o principal país de acolhimento, com 2 a 2,5 milhões de sírios. O Líbano recebeu cerca de 1,2 milhões, ou seja, um quarto da população daquele pequeno país. Na Jordânia, cerca de 630.000 sírios estão registados junto do ACNUR, mas Amã estima-os em mais de um milhão. Outros 225.000 sírios refugiaram-se no Iraque e 137.000 no Egito.

Nunca houve tantos refugiados no mundo -- 60 milhões -- e um terço deles encontra-se na grande região do Médio Oriente.

"Entre os sete mil milhões de pessoas no mundo, a população do Médio Oriente representa apenas 5 a 7 por cento, mas esta parte do planeta cheia de turbulência conta com 35 a 40 por cento dos casos" de refugiados, estimou o representante do ACNUR.

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.