sicnot

Perfil

Mundo

Marido da deputada assassinada pede luta "contra o ódio que a matou"

O marido da deputada britânica Jo Cox, assassinada ontem, deixou um texto em que lembra uma mulher "sem remorsos", e onde pede que as pessoas "lutem contra o ódio que a matou". Brendon Cox expressou a dor, relembrando a mulher que "viveu todos os dias ao máximo".

Brendan e Jon Cox, juntamente com os dois filhos

Brendan e Jon Cox, juntamente com os dois filhos

Cox diz que "hoje será o começo de um novo capítulo" para ele e para os dois filhos, de 3 e 5 anos.

Descreve este novo capítulo como "mais difícil, mais dolorosa, menos alegre, menos cheio de amor", mas garante lutar juntamente com os amigos de Jo lutar contra o ódio que a matou.

"Jo acreditava num mundo melhor e lutou por ele todos os dias, com uma energia e uma vontade de viver que cansaria a maior parte das pessoas", acrescenta no texto.

"Mais do que tudo, ela ia querer que duas coisas acontecessem agora. Primeiro, que as nossas crianças fossem banhadas de amor e, segundo, que todos nós nos uníssemos para lutar contra o ódio que a matou", escreveu o marido, que garante que a mulher morreu sem quaisquer remorsos, uma vez que "viveu todos os dias ao máximo".

Jo Cox morreu com 44 anos, deixando para trás dois filhos e o marido, com quem vivia num barco ancorado no rio Tamisa.

  • Jo Cox vivia com o marido e os filhos num barco no rio Tamisa
    2:57

    Brexit

    O Reino Unido continua em choque com a morte da deputada Jo Cox. A campanha ao referendo de dia 23 está suspensa até segunda-feira. No local onde Jo Cox foi assassinada, David Cameron apelou à tolerância e à união. A deputada ficou conhecida pelas posições pró-Europa e pela preocupação pelos migrantes. Jo Cox vivia com o marido e os dois filhos, num barco ancorado no Rio Tamisa.

  • A literatura extremista do assassino de Jo Cox

    Mundo

    As autoridades britânicas encontraram objetos nazis e literatura de extrema-direita - que incluem instruções para fazer uma pistola do zero - em casa de Thomas Mair, o suspeito de ter assassinado Jo Cox, a deputada britânica.

  • Reino Unido em choque com homicídio de Jo Cox
    3:12

    Brexit

    O Reino Unido está em choque com o homicídio da deputada do partido trabalhista, considerada o rosto de uma nova geração de políticos. A tragédia de Jo Cox pode ter grande impacto no referendo sobre a saída da Grã-Bretanha na União Europeia.

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC