sicnot

Perfil

Mundo

Calças de Hitler vendidas por 62 mil euros num leilão na Alemanha

Entre os itens nazis vendidos por milhares de euros num leilão na Alemanha, estão umas calças de couro de Adolf Hitler e um recipiente de bronze para o cianeto, usado por um superior para cometer suicídio.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

AP

Os media alemães avançaram que um argentino gastou mais de 600 mil euros no leilão, em Munique.

Com esse dinheiro, o homem comprou as calças de Hitler, assim como um casaco militar, um relógio que pertenciam a Germann Goering - o comandante da Força Aérea Nazi -, entre outras coisas.

De acordo com o jornal diário Bild, as calças foram compradas por 62 mil euros, o casaco por 275 mil euros, o relógio por 42 mil euros, gastando outros milhares de euros em objetos de Goering.

O leilão tinha ainda o recipiente de bronze para cianeto - usado por Goering para cometer suicido no julgamento de Nuremberga em 1946 -, que foi arrematado por 26 mil euros; e os raios-x de Hitler, depois de uma tentativa de assassínio em julho de 1944.

O jornal Bild avançou hoje que os 169 itens, vendidos no leilão, pertenciam ao oficial médico John K. Lattimer, que morreu em 2007.

O argentino - que gastou mais de 600 mil euros no leilão - disse ao Bild que comprou os objetos para expor num museu.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".