sicnot

Perfil

Mundo

Bemba condenado a 18 anos de prisão pelo TPI

O antigo vice-Presidente da República Democrática do Congo Jean-Pierre Bemba foi hoje condenado a 18 anos de prisão pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), por violações e mortes brutais há uma década na República Centro Africana (RCA).

Jean-Pierre Bemba, antigo vice-Presidente da República Democrática do Congo.

Jean-Pierre Bemba, antigo vice-Presidente da República Democrática do Congo.

© Michael Kooren / Reuters

"A câmara condena o Senhor Jean-Pierre Bemba Gombo a um total de 18 anos de prisão", disse a juíza Sylvia Steiner, que defendeu que o ex-líder da milícia falhou no exercício de controlo do seu exército privado enviado para a RCA, em outubro de 2002, onde apoiaram violações sádicas, assassínios e pilhagens de "particular crueldade".

Bemba é o dirigente político de mais alto nível a ser condenado pelo TPI depois de ter sido condenado em março por cinco acusações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

As atrocidades foram feitas pelo exército privado de Bemba, o Movimento de Libertação Congolês (MLC), enviado para a vizinha RCA no final de 2002 para acabar com um golpe contra o Presidente Ange-Félix Patassé, onde desencadearam uma campanha de terror que durou cinco meses, destinada a esmagar qualquer resistência ao governo de Patassé.

Os promotores de justiça exigiram uma sentença de pelo menos 25 anos no final do longo julgamento de Bemba que começou em novembro de 2010.

A sua equipa de defesa já noticiou que pretende recorrer da decisão e defendeu que Bemba devia ser libertado imediatamente uma vez que ele já esteve preso desde que foi detido em 2008.

Mas os três juízes disseram que "não encontraram nenhumas circunstâncias atenuantes" que permitissem a redução da sentença.

Ao ler a sentença em tribunal, em Haia, a juíza Steiner disse que Bemba fez "mais do que tolerar os crimes como comandante".

"A falha do senhor Bemba em agir foi deliberadamente destinada a encorajar ataques dirigidos contra a população civil", disse.

Esta é apenas a terceira sentença declarada pelo TPI desde 2002, quando começou a julgar os piores crimes ocorridos no mundo.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.