sicnot

Perfil

Mundo

OMS lança campanha de vacinação para deter surto de febre-amarela

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que vai lançar uma campanha de vacinação de emergência em Angola e na República Democrática do Congo (RDCongo) para deter o surto de febre-amarela na região.

© Mohamed Nureldin Abdallah / R

De acordo com um comunicado da OMS, como o surto de febre-amarela continua na região, a agência da ONU vai lançar uma campanha de vacinação de emergência na RDCongo, na fronteira de Angola e na capital congolesa, Kinshasa, para deter a epidemia e o risco de propagação internacional.

A fase inicial da campanha inicia-se em julho e irá concentrar-se em distritos com alta circulação de pessoas e atividades comerciais intensas, especialmente em distritos na fronteira norte de Angola e em distritos que fazem fronteira com países vizinhos.

Especificamente, entre 75 a 100 quilómetros de distância da fronteira entre Angola e a RDCongo, tendo também como alvo as zonas/comunidades em risco na cidade de Kinshasa. Isto irá criar uma área "tampão" imune para impedir a propagação internacional.

Até agora, mais de 15 milhões de doses de vacina foram entregues à Angola e à RDCongo. No entanto, a necessidade urgente de acelerar as campanhas de vacinação e à falta de fundos suficientes para as atividades operacionais de campo, continuam a ser um desafio em Angola e na República Democrática do Congo.

Angola e RDCongo estão a ser apoiados pela OMS e outros parceiros para fortalecer a triagem da febre-amarela nos principais pontos de entrada, incluindo Luanda, Kinshasa, Lubumbashi e Matadi. A vacinação está a ser oferecida nesses pontos de entrada para os viajantes elegíveis.

Desde de 13 junho de 2016, em três países - China, Quénia e República Democrática do Congo - foram relatados casos ligados ao surto de Angola.

As autoridades de saúde angolanas vacinaram perto de metade da população contra a febre-amarela em quatro meses, tentando desta forma travar a propagação da doença, que desde 5 de dezembro já provocou 345 mortos no país e infetou quase 3.200 pessoas.

A informação consta de um relatório da OMS, segundo o qual 10.641.209 pessoas foram vacinadas no país contra a doença, até 10 de junho.

Na RDCongo, segundo o Ministério da Saúde, ocorreram cinco casos fatais e há ainda mais de mil casos suspeitos.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.