sicnot

Perfil

Mundo

Tem 9 anos e fotografa como gente grande

Regina Wyllie, 9 anos e uma paixão: a fotografia. Em abril fotografou o primeiro casamento. Correu tão bem que os convites não param de chegar. É provavelmente a fotografa de casamentos mais nova do mundo.

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Regina Wyllie tinha 3 anos quando acompanhou, pela primeira vez, o pai num trabalho fotográfico

Regina Wyllie tinha 3 anos quando acompanhou, pela primeira vez, o pai num trabalho fotográfico

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Fotografia de Regina Wyllie, KSG Photography

Regina Wyllie e o pai Kevin, KSG Photography

Regina Wyllie e o pai Kevin, KSG Photography

Está-lhe nos genes, dirão muitos. O pai, Kevin, é fotógrafo.
O interesse pelas máquinas foi "revelado" tinha Regina 3 anos de idade quando pediu ao pai para lhe ensinar a usar a máquina. Chegou a acompanhá-lo em trabalho, numa corrida de bicicletas de montanha.

Passaram seis anos. Regina tem 9. Há pouco mais de dois meses enfrentou o primeiro grande desafio. Um casamento. Foi convidada pelos noivos, amigos da família, a fotografar o casamento juntamente com o pai, como assistente.

Os noivos choraram de emoção "especialmente com as fotografias que Regina tirou às crianças" contou Kevin ao Huffigton Post. Em julho tem mais um casamento na agenda.

Mas aceita outros trabalhos. Aliás Regina não se interessa apenas em casamentos. Recentemente fotografou o músico Rod Stewart num concerto e o campeão do mundo de boxe com o pai. Tem nove anos.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.