sicnot

Perfil

Mundo

China chega a entendimento com Itália sobre comunidade chinesa no país

A china diz ter chegado a entendimento com Itália para que a comunidade chinesa residente no país passe a ser tratada de outra forma. O acordo entre os dois países surge 48 horas após os confrontos entre manifestantes chineses e a polícia, nos arredores de Florença.

Depois de terem estado barricados num armazém, centenas de chineses vieram para a rua para impedir que as autoridades italianas de saúde entrassem no edifício.


A comunidade chinesa diz que é alvo de perseguição e excesso de zelo por parte dos responsáveis italianos, sobretudo na região da Toscânia onde os chineses têm cada vez maior peso.


A polícia respondeu com bastões aos manifestantes e há registo de vários feridos.

  • Costa reúne-se hoje com o Presidente de Angola em Davos

    Mundo

    O primeiro-ministro reúne-se esta noite com o chefe de Estado de Angola, logo após chegar a Davos, na Suíça). O encontro acontece num momento em que o processo da justiça portuguesa contra o ex-vice-presidente angolano, Manuel Vicente, afeta as relações entre os dois países.

  • E os nomeados são... conhecidos hoje

    Cultura

    São, esta terça-feira, conhecidos os nomeados para os Óscares. O anúncio vai ser feito a partir de Los Angeles quando forem 13h00 em Lisboa e seguido em direto numa emissão especial da SIC Notícias.

    Aqui a partir das 13:00

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • "Shutdown" nos EUA chegou ao fim
    1:05
  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.