sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 60 mortos devido a chuvas e inundações na China desde meados de junho

Pelo menos 61 pessoas morreram e 14 foram dadas como desaparecidas na China devido às fortes chuvas registadas desde há duas semanas, informa hoje a agência de notícias oficial Xinhua.

reuters

Na província central de Hubei, 34 pessoas morreram e 11 desapareceram.

Na província de Anhui (leste), 27 pessoas morreram e outras três desapareceram, segundo as autoridades locais.

A autoridade meteorológica chinesa voltou hoje a emitir o alerta laranja -- o segundo mais grave -- para chuva no sul e sudoeste do país.

Chuva forte vai atingir as províncias de Anhui, Jiangsu, Hubei, Jiangxi, Hunan and Guizhou e a região autónoma de Guangxi Zhuang até terça-feira de manhã.

A entidade estatal encarregada do controlo de inundações e resposta a secas indicou prejuízos de cerca de 50,6 biliões de yuan (equivalente a 7,59 biliões de dólares).

Cerca de 33 milhões de pessoas foram afetados pela chuva e inundações e 1,48 milhões foram realojadas em 1.192 condados em 26 províncias, escreve hoje o China Daily.

As chuvas intensas e inundações destruíram 56 mil casas.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.