sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento Europeu aprova nova Guarda Gosteira e de Fronteiras Europeia

O Parlamento Europeu aprovou hoje em Estrasburgo o regulamento que cria a Guarda Costeira e de Fronteiras Europeia, que inclui um contingente de reação rápida composto por 1.500 guardas fronteiriços, incluindo 47 portugueses.

© Umit Bektas / Reuters

Aprovada hoje no hemiciclo de Estrasburgo com 483 votos a favor, 181 contra e 48 abstenções, a criação de uma Guarda Costeira e de Fronteiras Europeia faz parte das medidas propostas pela Comissão Europeia para reforçar a gestão das fronteiras externas, com o objetivo de controlar os fluxos migratórios e aumentar a segurança.

A nova guarda engloba uma agência europeia - a atual Frontex com atribuições alargadas - e as autoridades nacionais de gestão das fronteiras, que continuarão a ser responsáveis pela gestão diária das fronteiras externas, mas que passam a poder recorrer a um contingente de reação rápida e a equipamento técnico em situações que exijam uma ação urgente.

Nos casos em que exista uma pressão desproporcionada e específica nas fronteiras externas, a agência deverá, a pedido de um Estado-Membro ou por sua própria iniciativa, organizar e coordenar intervenções rápidas nas fronteiras e destacar equipas europeias de guardas costeiros e de fronteira com base numa "reserva de reação rápida".

Cada Estado-Membro colocará à disposição da agência, numa base anual, um número de guardas de fronteira ou de outros agentes que perfaça um mínimo de 1.500 guardas de fronteira, estando previsto que Portugal contribua com 47 guardas para este corpo permanente, que poderá ser destacado a partir de cada um dos Estados-Membros no prazo de cinco dias úteis a contar da data em que o plano operacional tiver sido decidido entre o diretor-executivo da agência e o Estado-Membro de acolhimento.

A proposta inicial da Comissão previa que a mobilização destas equipas pudesse realizar-se mesmo na eventualidade de o Estado-Membro não estar disposto a tomar as medidas necessárias (o chamado "direito de intervir"), mas o texto acordado entre os negociadores do PE e do Conselho explicita que o país em causa deve chegar a acordo com a agência sobre um plano operacional para o destacamento das equipas no seu território.

O texto legislativo deverá agora ser formalmente aprovado pelo Conselho (Estados-membros), prevendo-se que entre em vigor no próximo outono.

Lusa

  • Vai ser criada uma guarda costeira europeia

    Mundo

    O Conselho, a Comissão e o Parlamento Europeu chegaram a acordo, aprovado hoje pelo Conselho, sobre a proposta de criar uma Guarda Europeia Fronteiriça e Costeira e reforçar a agência de fronteiras a partir do verão.

  • Portugal apoia operação para combater o tráfico de pessoas no Mediterrâneo
    0:50

    Economia

    Augusto Santos Silva diz que Portugal apoia a extensão do mandado da Operação Sophia. Em Bruxelas, os 28 aprovaram o prolongamento por um ano da Operação que decorre no Mediterrâneo para combater o tráfico de pessoas. A União Europeia vai ainda participar na formação da guarda costeira e da marinha da Líbia. O pedido de apoio feito pelo Governo líbio teve hoje resposta positiva por parte dos ministros dos Negócios Estrangeiros.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.